Cavalgada pode virar patrimônio histórico e cultural do Estado

Minas Gerais é um estado que carrega em seu imaginário toda a influência das suas tradições. A culinária e a cultura estão intimamente ligadas à sua história, tendo influência até hoje na maneira de viver do mineiro. Entre esses costumes estão as cavalgadas, que integram o calendário de eventos de diversas cidades do Estado. Essas festas, agora, podem ser reconhecidas como patrimônio histórico e cultural.

A proposta é do deputado estadual Raimundo Nonato Barcelos “Nozinho” (PDT) que, por meio do projeto de lei 2.679/2015, pretende criar mecanismos de proteção à cultura das cavalgadas e ainda desenvolver políticas de promoção dessa tradição mineira. Na justificativa do projeto, Nozinho defende que as cavalgadas têm influência histórica em Minas Gerais, contribuindo para a formação e desenvolvimento do Estado.

O principal objetivo do projeto de lei é garantir o apoio a uma tradição que se mantém forte até os dias de hoje. Isso pode acontecer por meio de políticas públicas, conservação dos registros históricos e a divulgação da manifestação. A lei, ainda, exige que o Poder Público garanta a manutenção das características originais das cavalgadas.

História
Estudos apontam que as cavalgadas surgiram com a domesticação dos cavalos na Europa, norte da África e, principalmente, no Oriente Médio. No Brasil, a prática surge como atividade esportiva e logo se populariza nas cidades do interior. Com o tempo as cavalgadas passaram a ser incorporadas a outras manifestações, como os eventos religiosos e cívicos. Também são comuns em atividades de ecoturismo ou como entretenimento.

Reconhecimento
Nozinho, ainda, apresentou projeto de lei que institui o dia 29 de março como o “Dia Estadual do Tropeirismo”. O objetivo desta iniciativa também é preservar, valorizar e divulgar uma tradição histórica de Minas Gerais. Assim, é previsto que na data comemorativa sejam desenvolvidas atividades artístico-culturais vinculadas ao tropeirismo – com destaque à sua contribuição para a formação do Estado.

O dia 29 de março foi escolhido por ser a data de fundação do Museu do Tropeiro, localizado em Itabira, Minas Gerais. O espaço é o único dedicado exclusivamente para a divulgação da história do tropeiro no Estado.

Comentários