Catas Altas vai restaurar 77 peças sacras da igreja do Rosário

A Prefeitura de Catas Altas, Minas Gerais, vai restaurar as artes sacras da igreja do Rosário

O trabalho, que será iniciado nas próximas semanas, faz parte da terceira etapa do Projeto Preserve que visa recuperar o patrimônio religioso do município e vai custar R$ 639.065,39. As intervenções vão durar 18 meses e contemplarão peças tombadas e dos séculos XVIII, XIX e XX. Nesta fase, serão restauradas 77 peças, o maior acervo do projeto.

Serão contempladas: 12 imaginárias, três atributos de imaginárias, um fragmento de imaginária, uma pintura, um fragmento de retábulo, 28 objetos de iluminação, três instrumentos de comunicação sonora, quatro materiais de ritual, 11 adereços de imaginária, duas insígnias, dois materiais processionais, cinco móveis de descanso, um móvel de guarda e três móveis religiosos.

Igreja do Rosário

Localizada na rua do Rosário, sua construção data dos fins do século XVIII, possivelmente, no ano de 1862. Possui em seu interior um altar-mor com talha em estilo D. João V e teto pintado em tons de vermelho e marrom bem escuro. O forro da Capela Mor é da segunda fase do Barroco – um forro de abóbada de berço, sustentado por madeirame.

Projeto Preserve 

Por meio do projeto Preserve, a Prefeitura de Catas Altas está investindo cerca de R$ 1,3 milhão na recuperação e preservação do patrimônio histórico, cultural e religioso do município. O valor é proveniente da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM).

Entre as ações do programa, estão a reforma e a pintura nos três templos religiosos da sede (igrejas Matriz de Nossa Senhora da Conceição e do Rosário e capela do Bonfim) e restauração de arte sacras das capelas de Santa Quitéria e do Bonfim e da igreja do Rosário.

A reforma e pinturas dos templos religiosos custaram R$ 298.557,52 e foram aprovados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a Matriz e pelo o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) para a igreja do Rosário e capela.

Já na restauração das artes sacras estão sendo contemplados um total de 100 objetos e investidos cerca de R$ 1 milhão.

Na primeira etapa do projeto, em 2018, foram recuperadas 12 peças tombadas do século XVIII da capela de Santa Quitéria. As obras custaram R$ 208 mil. Na capela do Bonfim, outros 11 objetos também estão sendo restaurados. As obras custaram R$ 164.032,11 mil.

LEIA MAIS

Comentários