Cantora mineira Flávia Ellen ressignifica violência contra a mulher no lyric video “No Fio da Navalha”

Canção integra o álbum “Desperta” e conta com participação da rapper Tamara Franklin

De Maria da Penha e Maria da Vila Matilde, toda mulher tem um pouco – seja um histórico pessoal de violência doméstica, seja na bagagem de abusos diversos trazidos de geração em geração. Quebrando um ciclo vicioso de relacionamentos tóxicos, a música “No Fio da Navalha”, da cantora mineira Flávia Ellen, ganha a força total de sua letra com um lyric video. Entre cenas de colaborações entre mulheres artistas do cenário independente belorizontino, surge uma poética de emancipação feminista, narrando um processo de libertação por meio do amor próprio.

Ouça “No Fio da Navalha”: http://smarturl.it/NoFioDaNavalhaSingle

Versos como “Carregue pra bem longe o desamor / E as suas mãos / Que pra mim foram levantadas / Se voltar, vai sair de camburão” sentenciam o fim de uma vivência de abusos. Ao romper esse “ciclo infernal”,  a letra cantada por Flávia com participação da rapper Tamara Franklin mostra o processo de descoberta de uma força interior anteriormente adormecida.

Cantora, compositora e agitadora cultural, Flávia Ellen faz de sua música uma extensão de sua alma e de sua arte, um modo de levantar suas bandeiras e ajudar a criar oportunidades para outras mulheres. Atualmente em turnê com o álbum “Desperta”, onde lançou “No Fio da Navalha”, ela continua a busca pela auto descoberta descrita no disco. O álbum fala da relação da artista consigo mesma, mas também é um chamamento a todos, em especial às mulheres, para se atentarem às realidades de opressão e desigualdades, e ter empatia pelas diferenças.

“Para mim, se existir uma mulher apenas que se identifica com o que canto, e essa identificação a ajudar de alguma forma, já valeu todo o investimento. Não existe nada mais bonito do que ver uma mulher despertar, se sentir dona de si, se compreender”, explica.

Todas as faixas de “Desperta” são baseadas em experiências da própria artista, exceto “No Fio da Navalha”. A composição foi inspirada por uma aula de Direito Penal – já que Flávia é, também, bacharel na área.

“Essa música nasceu das provocações que tive nas aulas de Direito Penal na UFMG. A professora Daniela Marques estava falando sobre a Lei Maria da Penha. Foi a primeira vez que percebi o tanto que a violência contra a mulher mexia comigo. A partir daí, meu radar para essas situações ficou aguçado, nem sempre fazia bem. Anos depois, eu escrevi essa música pra ser um samba. Mas sabia que precisava falar disso no disco novo. Propus à rapper Tamara Franklin, uma rainha da nossa cena, que usasse uma lacuna que deixei na música pra acrescentar algo que era próprio dela. Quando escutei, só arrepiei. Vale um destaque para as programações eletrônicas da música, que estão bastante evidentes e ajudam a chamar a atenção para a mensagem”, destaca Flávia.

O trabalho direto com mulheres passou a ser a potência da sua arte. Como fruto dessa união, lançou em 2016 o projeto audiovisual “Canta Comigo?”, em que interpretava suas composições e as de suas convidadas em pontos turísticos de BH.

Buscando novos espaços para mulheres no mercado musical brasileiro, Flávia Ellen fundou o Coletivo Mulheres Criando, fruto da união da artista com as companheiras Bia Nogueira, Amorina e Deh Mussulini. O grupo foi vencedor do Prêmio Profissionais da Música 2018 na categoria Projeto Cultural Musical. O trabalho visa a tirar da invisibilidade as profissionais que atuam na indústria musical. O resultado de todo esse processo pode ser visto na Mostra Mulheres Criando e na realização do SONORA – Festival Internacional de Compositoras, que já ultrapassa mais de 10 edições realizadas no Brasil e no exterior.

O álbum “Desperta” soma a essa trajetória artística. São 10 composições autorais, com uma sonoridade que mistura pop, blues e MPB. O disco reúne nomes consagrados e de todas as gerações da música mineira, como o saxofonista e compositor Chico Amaral, o produtor musical Richard Neves e a rapper Tamara Franklin, presente em “No Fio da Navalha”.

Flávia Ellen prepara outras surpresas para 2020. Enquanto isso, é possível conferir o lyric video e o álbum nas plataformas digitais.

Assista ao lyric video de “No Fio da Navalha”:

 

Ficha Técnica

  • Programações, baixo synth, guitarras, teclados: Richard Neves
  • Saxofone: Chico Amaral
  • Trompete: Juventino Dias
  • Trombone: Leonardo Brasilino
  • Voz: Flávia Ellen e Tamara Franklin (rap)
  • Produção Have – Soluções em Multimídia
  • Hayede Karine – imagens e edição de vídeo
  • Stela Diogo – imagens
  • Bruno Mendes – motion designer

Letra

No Fio da Navalha
(Flávia Ellen/Rap de Tamara Franklin)

Sai pra lá com esse papo de benzinho
Baixo calão
Junte seu trapos inteiros
Com os pedaços farei pano de chão

Leve da minha casa o caos
Não me aponte mais seus paus

Quebrarei esse ciclo infernal
E sua desordem nunca mais será igual

Seu beijo é bom, eu sei
Na cama é bom também
Mas bom igual a você
Meu bem, tem mais de cem

Infelizmente não deu bom pra gente
É que você não suporta uma mina mais inteligente que você
Saia por onde entrou, bebê
Leve suas tags

Esse back to back
Toma aqui sua peita do Tupac 
Hit the road, Jack.
And don’t come back, don’t come back

‘Pó’ parar de pensar que eu me calo
Eu te quis, me entreguei, te esqueço num estalo
Minhas unhas vermelhas, meu som tá no talo
Meu mundo não gira em torno do seu falo

Carregue pra bem longe o desamor
E as suas mãos
Que pra mim foram levantadas
Se voltar, vai sair de camburão

Vai conhecer o meu poder
De sentir, sobreviver

Acabou, seu abuso foi em vão
E as amarras se foram do meu coração

Siga Flávia Ellen:

LEIA MAIS

Comentários