Cafe Republica divulga álbum “Caravana”

Após os bem-recebidos singles “Um”, “Jardim dos Olhos” e a faixa-título, a banda carioca Cafe Republica lança “Caravana”. Seu primeiro álbum de longa duração vem para apresentar um grupo amadurecido, focado e pronto a experimentar. Entre as novidades, as letras surgem em português – ao invés do inglês -, mas uma audição mais cuidadosa mostra uma viagem sonora ainda mais profunda.

Chegar ao projeto do primeiro álbum traz novas visões para a reflexão de que existem inúmeras vertentes e épocas da psicodelia. Se antes o foco estava em viagens sonoras, letras abstratas e efeitos sintéticos, hoje o viés é outro: a sonoridade elegante, enxuta e com respiros entre os instrumentos. Bem diferente dos arranjos do EP “Ludere Occultant”, carregados de misturas.

Em “Caravana”, olha-se muito em favor da canção, daquilo que se pretende dizer através das letras, antes de qualquer arranjo. A música é, portanto, quem coordena a criação, diferentemente de outros momentos em que a estrutura estética possuía a mesma relevância no momento de composição.

Cafe Republica-Capa-Caravana
Capa do álbum “Caravana”, da banda carioca Cafe República.

“A psicodelia nesse álbum está principalmente na interligação entre estilos e temas musicais diversos, sempre respeitando a canção. Está nos caminhos improváveis por onde as canções nos fizeram trilhar. No baião que evolui para folk, num circo que atravessa um pensamento sobre o que é sonhar. É uma psicodelia menos estética e mais voltada à linguagem”, revela Anderson Ferreira, o “Cabs” (teclado e sintetizador). Além dele, a banda é formada por Octavio Peral (guitarra e voz), Barbanjo Reis (bateria e voz), Juca Sodré (baixo) e Ygor “Big” (guitarra).

A ideia do disco é de algo místico, de um caminho que não se trilha duas vezes, de uma vida que não é vivida mais de uma vez. O guitarrista e vocalista Octavio Peral conta que Caravana é um simbolismo para a vida, de uma trajetória que machuca e transforma, que desafia e nos leva pra frente. “É a esperança, o poder da coletividade e da troca, o desafio à natureza que nos cerca. A Caravana simboliza o poder que o ser humano tem de se organizar”, explica.

O Cafe Republica vive agora um momento de caravana artística, que foi iniciada no primeiro single, “Um”, em que falava sobre a perspectiva singular, única, do indivíduo dentro de um meio; já na segunda canção lançada, “Jardim dos Olhos”, as ligações foram extrapoladas do indivíduo para o meio ambiente, o urbano, o macro. Em “Caravana”, a faixa-título, o desafio foi de escrever sobre a união do individual com o coletivo, do interno e do externo, em uma brincadeira com as possibilidades infinitas.

02

“Caravana é um grupo, muitas vezes em peregrinação, que trilha um caminho árduo através do mundo e da história. Muitas dessas caravanas se deram por desertos, em que a escassez e o limiar entre a vida e a morte rondaram suas trajetórias. Nós, seres humanos, também trilhamos nossos caminhos permeados, muitas vezes, por áridos sentimentos e extensos vazios como num deserto. Dessa terceira observação, enxergando o indivíduo conectado ao meio e a outros indivíduos, sem nunca esquecer de suas infinidades e de seu contexto, que surge toda a trama do disco e a percepção do nosso registro artístico”, analisa Barbanjo Reis.

Em outubro, iniciando a divulgação do novo trabalho, a Cafe Republica inaugurou um projeto em vídeo em que revela os bastidores da gravação em três episódios documentais. O registro foi realizado pelos próprios músicos enquanto trabalhavam no álbum, ao longo dos meses de fevereiro a setembro de 2017. Entre sessões, em que realizaram a co-produção com Eugenio Dale, os músicos refletem sobre a oportunidade de se reinventar neste trabalho, bem como os desafios em realizar uma mudança significativa em sua sonoridade.

“Caravana” foi gravado por Barbanjo Reis, no Estúdio Camelo Azul. A mixagem ficou por conta de Barbanjo Reis, Anderson Ferreira, Eugenio Dale e Cafe Republica, no mesmo estúdio. A masterização é de Luiz Tornaghi, no estúdio Batmasterson, e a capa é de Talita Hoffmann.

O álbum, que tem o selo da Sagitta Records, firma a Cafe Republica como uma das principais bandas do cenário musical do país. Sonoridades distintas junto à psicodelia oscilante evidenciam ainda mais o talento dos cariocas.

Ouça “Caravana”: http://bit.ly/CafeRepublicaCaravana

Acompanhe Cafe Republica:

LEIA MAIS

Comentários