“Bohemian Rhapsody” é a música mais reproduzida por streaming do século 20

O anuncio feito na última segunda-feira, 10, pela Universal Music coroou a banda britânica Queen com mais um grande feito: a emblemática canção Bohemian Rhapsody, oficialmente, a música mais reproduzida do século 20  nas plataformas de streaming. A música, que mistura rock e ópera, acumula ainda o título de rock clássico mais reproduzi de todos os tempos, na mesma plataformas.

Com pouco mais de 6 minutos, Bohemian Rhapsody, foi considerada uma criação extremamente ousada para sua época. Ela integra o álbum do Queen, de 1975, A Night At The Opera. Esse ano, a canção ultrapassou os 1.6 bilhão de transmissões globais em todos os principais serviços de streaming -Apple Music, Spotify e Deezer – superando Smells Like Teen Spirit, do Nirvana, que já assumia o posto há um bom tempo. A lista informou ainda que a única música que conseguiu passar a marca de 2 bilhões no Spotify é “Shape of you”, de Ed Sheeran.

Bohemian Rhapsody” foi a primeira composição do Queen a figurar entre as 10 músicas mais ouvidas no Reino Unido e nos Estados Unidos. “Estamos felizes em vê-la ainda inspirando novos fãs ao redor do mundo mais de quatro décadas após seu lançamento. Esta conquista incrível é uma prova do brilho duradouro de Queen”, afirmou o CEO do Universal Music Group, Lucian Grainge, em nota oficial.

É claro que esse marco veio impulsionado pelo inegável sucesso do filme de mesmo nome, ainda em cartaz nos cinemas que já é considerada o filme biográfico mais lucrativo da história. Mas os recordes da música não param por aí. Em 2004, ela entrou para Hall da Fama do Grammy e a performance vocal de Freddie na interpretação da música foi nomeada pelos leitores da revista Rolling Stone como a melhor da história do rock.

4e0113f2f08317440e73bcf3d39a65cb

CURIOSIDADES

Freddie Mercury e os integrantes do Queen sempre fizeram segredo sobre o real significado da música. Em entrevistas e shows, o vocalista dava diferentes explicação, um padrão seguido pelos outros integrantes. Certo é que, mesmo assim, a estranheza inicial causada pela composição fez dela o sucesso que vemos hoje.

Quando foi lançada, Bohemian Rhapsody ficou nove semanas consecutivas no 1º lugar no Reino Unido. Mas ela foi tocada pela primeira vez no rádio pelo comediante Kenny Everett. Na época, o comediante comentou que ela poderia ter meia hora de duração e ainda seria a número um por séculos. Essa ideia de que ela era longa demais fez com que as gravadores EMI e Elektra tentassem cortar pedaços da canção. Uma ação prontamente recusada pelo Queen. Roger Taylor chegou a afirmar que ela não fazia qualquer sentido em sua forma original, teria ainda menos sentido cortada.

A canção era o bebê de Freddie Mercury, já que levou mais de 70 horas para ser concluída. E foi o vocalista quem escreveu toda a canção, incluindo as composições de harmonias. Acontece que o cantor fez isso rascunhando em cima e livros e pedaços de papel de telefone, o que dificultou a vida dos outros membros do grupo na hora de reunir todas as ideias. Ainda assim, depois de pronta, seu sucesso foi quase que imediato.

https://www.youtube.com/watch?v=fJ9rUzIMcZQ

LEIA MAIS

 

 

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras