Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais comemora 50 anos da Coleção Mineiriana

Mostra, que foi aberta na quarta-feira, 4 de setembro, conta com trabalhos de alunos da Faculdade de Belas Artes, da UFMG

Em comemoração aos 50 anos da Coleção Mineiriana, o acervo mais completo sobre a cultura mineira, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, instituição ligada à Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), preparou uma série de eventos. Com o Projeta Minas, o equipamento cultural apresenta à população seu inestimável patrimônio documental e literário, que engloba, entre outras raridades, obras assinadas por João Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade, além de importantes documentos históricos que retratam a capitania de Minas Gerais. Também fazem parte da seleção, que possui aproximadamente 40 mil itens, arquivos sobre mineralogia, gastronomia, arquitetura e tantos outros. A mostra foi aberta na quarta-feira, 4 de setembro, com a exibição de artes plásticas mineiras com a exposição “Aquarelas do Curso de Extensão da Escola de Belas Artes da UFMG”. A entrada é gratuita.

A exposição, que conta com 28 trabalhos, de 14 artistas, destaca-se pela diversidade das peças exibidas, que abrangem desde figuras humanas a naturezas mortas. “A mostra é importante para que os alunos compreendam o processo inteiro, desde concepção da obra até a exibição para o público. Fazer parte das comemorações dos 50 anos da Coleção Mineiriana é bastante significativo para a formação artística, pois se cria um ponto de encontro entre a arte e a leitura”, aponta o artista e professor da UFMG, Afrânio Prado.

O bate-papo sobre artes plásticas acontece em 24 de setembro, às 14h, e vai abordar, entre outros temas, a importância dos mineiros no cenário nacional e mundial. Segundo Afrânio, sua participação vai tratar da intensidade do trabalho de três artistas contemporâneos de Belo Horizonte. “Quero chamar atenção para a sensibilidade em retratar a vida cotidiana de Alexandre Rato, Marcel Martins e Mariana Lacerda. Os dois primeiros se expressam mais por meio pintura e do desenho e Mariana tem um trabalho muito rico em gravura e fotografia”, explica.

Projeta Minas

Criada em 3 de agosto de 1969, pelo governador Israel Pinheiro, a Coleção Mineiriana representa toda a diversidade cultural do território mineiro e sua riqueza histórica. Para celebrar seu acervo e apresentar ao público parte dos 40 mil itens sob sua guarda, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais realiza ao longo do ano uma série de exposições e palestras bimestrais. Com temáticas que representam aspectos fundamentais da cultura do estado, o Projeta Minas já promoveu o contato com a gastronomia (fevereiro/março), a arquitetura (abril/maio), o teatro (junho), e a moda mineira (julho/agosto).

Para a diretora da biblioteca, Alessandra Gino, apresentar a coleção ao público é uma maneira de aproximar a população da história política, social e cultural de Minas Gerais.  “Uma das funções do espaço é preservar a memória do estado. Por isso, comemorar os 50 anos da Coleção com exposições e palestras sobre temas relevantes para nossa cultura é essencial.  O acervo da Mineiriana é o mais completo sobre o nosso território e reúne em um só espaço toda a diversidade da nossa produção literária e acadêmica”, pontua Alessandra.

Em outubro, o Projeta Minas traz para as dependências da biblioteca o evento “Cinema – Minas na projeção”, que terá como convidado o gestor da Oficina Cinevideo, Melquiades Lima. Já nos meses de novembro e dezembro, o equipamento cultural coloca em sua pauta o turismo em Belo Horizonte, com palestra da pesquisadora Neuma Moura Horta.

*Com informações da Agência Minas.

LEIA MAIS

Comentários