Bia Ferreira lança o clipe de “De Dentro do AP” e revela o cotidiano de mulheres pretas na sociedade atual

Uma idealização independente de LABA-LABA comunicação e Coletivo Fuligem, com apoio de Mandala Filmes, foi produzido por uma equipe feminina e apenas com mulheres pretas no elenco

A cantora e compositora Bia Ferreira lança o vídeo de “De Dentro do AP”, faixa que faz parte do seu álbum de estréia “Um Chamado”, que será lançado em maio. Primeiro clipe de sua carreira, foi produzido de forma independente pela LABA-LABA comunicação e pelo Coletivo Fuligem, com apoio de Mandala Filmes, com equipe feminina e com o elenco composto apenas por mulheres pretas.

O vídeo começa com uma poesia de Thata Alves e revela o cotidiano de cinco mulheres pretas traçando seus caminhos diários contra a estatística de genocídio e machismo da sociedade brasileira. Nas ruas, nos pontos de ônibus, nas empresas, praças e calçadas acontecem os encontros onde surge a sororidade. A crítica é uma associação ao discurso ideológico que não é aplicado na prática. Discurso que não condiz com a verdadeira realidade das mulheres pretas frente ao feminismo.

“A realização desse projeto foi uma força tarefa. Foi muito bonito ver equipe só de mulheres, majoritariamente mulheres negras, se mobilizando para que esse trabalho fosse realizado. No interior onde a tecnologia chega, mas a disseminação do que se faz não tem tanta repercussão e as oportunidades são menores, a união em prol de um ideal e da mensagem que essa música e a poesia da Thata Alves trazem é de extrema importância”, conta Bia. “Eu me senti cercada por mulheres que me queriam bem, cercada de profissionais hiper qualificadas e dedicadas a executar seu trabalho da melhor forma. Me senti acolhida, parecia que todas nós nos conhecíamos há muito tempo. O resultado ficou incrível, me senti feliz de encontrar pessoas que acreditam nas mesmas coisas que eu e que se doaram tanto para que esse trabalho ficasse tão bonito”, completa.

“Participar do projeto do clipe foi surpreendente, desde a idealização, roteiro e o processo de direção apenas com mulheres presentes no set enche meu coração de força. O clipe foi construído, produzido, filmado e editado só por mulheres e o elenco é exclusivo de mulheres negras. A Bia, durante o processo de gravação, fez muita questão de exaltar cada uma de nós pelo trampo e entre nós é muito gratificante ver o respeito de uma mulher pelo trabalho da outra e o quanto confiamos umas nas outras. Ninguém manda em ninguém, ninguém sabe mais que ninguém, nós funcionamos de forma orgânica sem conflitos. O clipe nasceu lindo, usamos da música para exaltar a sororidade das mulheres pretas, esse é o nosso corre“, conta a diretora Ellen Faria.

“’De dentro do AP’ é como muitos dos nossos trabalhos: uma fusão da nossa militância na vida, uma produção inteiramente feminina, um set majoritário de minas pretas e a prova literal que o feminismo não faz sentido se ele não for afrocentrado! Em apenas dois dias intensos de gravação com um amor e um aprendizado que só me permitiu ouvir, ainda mais como mana branca, nesse tempo todo da pré até a pós. O ‘De Dentro do Ap’ é um abraço em cada mina preta que tá no corre, dia a dia, fazendo história, dia a dia, fazendo a vida virar filme”, completa a diretora Sabryna Murali.

Assista “De Dentro do AP”: 

Ficha Técnica

  • Roteiro: Ellen Faria e Sabryna Murali
  • Direção Geral: Ellen Faria
  • Co-Direção: Bia Ferreira
  • Produção Geral: Ellen Faria
  • Assistente de Produção: Grace Kelly
  • Poetisa: Thata Alves
  • Direção de Arte: Grace Kelly
  • Direção de Fotografia: Sabryna Murali
  • Preparação e Direção de Elenco: Nathalia Fernandes
  • Captação de Imagem: Raiza Ferreira e Sabryna Murali
  • Imagens Aéreas: Renata Prado e Renato Vital
  • Fotografia Still e Making Of: Renata Prado
  • Montagem/Edição: Sabryna Murali
  • Coloração: Raiza Ferreira
  • Finalização: Sabryna Murali e Victor Yuri
  • Elenco: Josiana Martins, Fernanda Marx, Leticia Profania, Bia Ferreira, Thata Alves, Natascha Vital, Dandara Manfim da Costa (nossa criança), Kauany Ketholin Silva, Camila Telles, Thais Foresto, Marcio Bá e Guilherme Serafim

Sobre Bia Ferreira

Bia Ferreira é cantora, compositora e ativista sergipana. Define sua música como MMP: Música de Mulher Preta. Faz uso de sua música para educar, conscientizar e passar informações a respeito das demandas de luta do movimento anti-racismo no Brasil. Multi-instrumentista, trabalha com música desde 15 anos.

Em ascensão no circuito da música independente brasileira, já participou do Pulso Redbull Music, do Vento Festival 2018 e faz shows ao redor do país. Gravou o Estúdio Showlivre e a música “Cota Não É Esmola”, da sua participação do Sofar Sessions Latin America, passou a marca de seis milhões de visualizações no YouTube, tornando-se o vídeo mais assistido do projeto.

Em dezembro de 2018, lançou “Eu Boto Fé”, single produzido por B.Negão. em fevereiro de 2019, fez sua primeira tour pela Europa e, em março, foi para o México. No momento, Bia se prepara para lançar seu álbum de estréia, “Um Chamado”.

Redes Sociais

Steaming

LEIA MAIS

Comentários