Banda Venal lança clipe em ritmo de despedida

Quando o ano de 2015 começou, a Venal já tinha o EP “Um Milhão de Ideias Mortas” lançado e trabalhava na gravação de um novo single. Logo a música “Instante Adeus” ganhou as ruas anunciando uma nova fase para o grupo itabirano. Porém, um ano depois, o single se tornou um videoclipe, lançado nesta semana, e que confirma a despedida da banda – que teve o seu término anunciado em outubro passado.

“Instante Adeus” é daqueles casos em que diversas situações acabam entrando em sintonia. A ideia inicial era produzir um trabalho profissional que servisse de divulgação para a banda. Mas terminou como uma despedida – seja dos amigos que tocavam juntos ou dos fãs que vinham acompanhando a trajetória dos músicos itabiranos.

Mesmo que não tenha sido intencional, a escolha de “Instante Adeus” para encerrar esse ciclo da Venal é bastante acertada. Pois, na época de sua gravação, anunciava uma nova proposta musical para a banda, porém, hoje, é a abertura de um novo caminho para cada integrante do grupo, que, agora, seguirá em seus projetos pessoais.

“’Instante Adeus’ é uma música com a cara da nova proposta que a Venal tinha em mente. Acho que ela tem uma carga emocional maior e me orgulho de tê-la escrita. Foi a última música que compus para a Venal e foi um desabafo pessoal. Também estávamos mais maduros para os arranjos e as influencias já haviam mudado bastante”, explica Igor Venal.

Vários motivos levaram à decisão de encerrar as atividades com a Venal. Enquanto o grupo conquistava espaço em outros locais, como Belo Horizonte, as oportunidades em Itabira vinham diminuindo. Isso levou os músicos a terem que se deslocar mais, o que era conflitante com as outras atividades que eles mantém fora da música. O fim da banda se tornou inevitável quando foi decidido que não haveria substituição de nenhum integrante.

“Ganhamos oportunidades fora e perdemos em Itabira, o que nos obrigava a nos movimentar e isso foi um grande problema para alguns integrantes. Poderíamos substituir integrantes, mas a Venal é essa que vocês conhecem, tirando o guitarrista solo, que sempre tivemos problemas em manter (risos), e que já foi o Dim, Victor Seara e, por fim, o Paulinho, que também não se manteve. O fato é que a banda começou como um quarteto e morreu como um quarteto”, destaca Igor Venal.

Aliado a essas dificuldades, ainda existe a vontade de alguns músicos da Venal em explorar outros caminhos musicais. As escolhas criativas nem sempre coincidiam e, embora seja possível manter trabalhos paralelos, o hiato da banda permitirá que esses novos caminhos sejam explorados.

“Alguns dos integrantes, inclusive eu, tinham vontade explorar outros sons, mas mantendo a identidade do grupo. A Venal foi minha primeira banda e sentia que ela já não me satisfazia. Queria mais, mas também não podia obrigar os demais integrantes a dançar conforme meu ritmo. O que enxergo ter acontecido com o Samuca (Samuel Elom) também. Não que outros projetos impeçam a existência da Venal”, ressalta Igor Venal.

Enquanto os músicos da Venal embarcam em suas novas jornadas, os fãs saboreiam o clipe de “Instante Adeus” na expectativa de que esse adeus iminente seja breve – para, quem sabe, se tornar um até logo.

Assista ao videoclipe de “Instante Adeus”:

Clique aqui e leia a matéria em que o Trem das Gerais conta a trajetória da Venal!

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.