Babalaô brasileiro é premiado nos Estados Unidos pela luta contra a intolerância religiosa

Ivanir dos Santos recebeu nesta quarta-feira, 17 de julho, um prêmio do Departamento de Estado do Governo dos Estados Unidos pela sua importância na luta contra a intolerância a praticantes de religiões de matriz africana no Brasil.

Babalaô e doutorando em História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), deixou claro que “o prêmio é o reconhecimento de todas as nossas ações em prol das liberdades, dos direitos humanos, da pluralidade, das diversidades, contra o racismo e a intolerância”.

fotonoticia-011013_ivanir_dos_santos_SS2-1

Assim como ele, outros cinco líderes foram lembrados por sua contribuição às discussões relativas à liberdade religiosa: Mohamed Yosaif Abdalrahan, do Sudão; Iman Abubakar Abdullahi, da Nigéria; Pascale e William Warda, do Iraque; e Salpy Eskidjian Weiderud, do Chipre.

Ivanir destacou que “o racismo e a intolerância religiosa são os maiores desafios para construção de uma sociedade mais justa e igualitária. A intolerância religiosa vem crescendo cada vez mais no nosso país e precisamos acreditar que é possível construir uma sociedade mais tolerante onde nossas diferenças possam ser nossos pontos de encontros e nunca de exclusão”.

Segundo dados do próprio Ivanir, só no Estado do Rio de Janeiro quase 200 templos de religiões de matriz africana já foram ameaçados. Em 2008, ele fundou a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa com integrantes de diferentes religiões, membros da sociedade civil e do Ministério Público para documentar os casos de violência religiosa e prestar apoio às vítimas.

No mesmo ano, ele liderou a primeira caminhada em defesa da liberdade religiosa, no Rio de Janeiro. A última edição dessa mesma caminhada aconteceu no último domingo (14), em Nova Iguaçu. Durante o evento, ele reclamou da demora do governador Wilson Witzel para receber integrantes da comissão. Ele ressaltou a importância do apoio do poder público no combate à intolerância.

Comentários