ARTIGO: Hip hop e dança no Dia Internacional Contra a Discriminação Racial e Dia Mundial da Poesia

A terça-feira, 21 de março, é um dia a ser lembrado. A globalização e o acesso à informação elevaram o patamar das discussões sociais e assuntos que antes não tomavam grandes proporções agora fazem parte do dia a dia das pessoas. Temas como igualdade racial, de gênero e de direitos estão presentes tanto nas rodas de discussões de amigos quanto nos diversos debates – sejam eles acadêmicos, políticos ou em outros campos.

Porém, intensificar as discussões não é sinônimo de avanço, mas, com certeza, é uma válvula para promover transformações sociais. A última terça-feira foi marcada pela celebração do Dia Internacional Contra a Discriminação Racial – uma data que, por sua simples existência, demonstra a necessidade de profunda mudança de pensamento em nossa sociedade. Um processo que começa com o reconhecimento da cultura e das formas de expressão do negro.

Mas a terça-feira ainda foi além. O dia 21 de março também é o Dia Mundial da Poesia. Esse estilo literário não está envolto nas principais discussões sociais, mas, sem dúvidas, é de grande importância para mudanças em qualquer comunidade. A cultura é um mecanismo de reconhecimento de um povo ou determinados grupos, logo se torna elemento fundamental para a construção de um povo.

Em Itabira, a comemoração dessas duas datas ganhou um ponto em comum. A Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) promoveu um encontro de celebração da cultura hip hop na cidade. No evento se apresentaram MC Tamara Franklin, MC Taylor, grupo Contra Correnteza, MC Wallace Peterson e Riot MC. O evento ainda contou com a apresentação de street dance de Yuka Medrado e show de Tomate Beat Box.

Em cada performance a poesia encontrou eco nas manifestações ligadas ao hip hop, trazendo força para um movimento que a cada ano ganha força e adeptos entre os itabiranos. A nota triste ficou por conta da baixa adesão do público local, que perdeu um evento de qualidade e de importância para a cultura da cidade.

A reportagem do Trem das Gerais preparou uma galeria com imagens do evento. Confira:

LEIA MAIS

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.