Agora 31 de outubro também é o Dia Nacional da Poesia

O último dia de outubro já era especial para os amantes da literatura. Afinal, foi nessa data que nasceu um dos maiores escritores da língua portuguesa: Carlos Drummond de Andrade. Agora, o 31 de outubro também será lembrado como o Dia Nacional da Poesia, uma celebração dessa expressão artística e uma homenagem a um dos principais poetas do país.

Em 2015, a data será celebrada pela primeira vez em outubro. Até então, o Dia Nacional da Poesia era comemorado em 14 de março – uma prática que vinha desde 1977. A escolha desse dia era uma homenagem ao escritor Antônio Frederico de Castro Alves (1847 – 1871). Porém, o 14 de março nunca chegou a ser oficializado, tanto que o Projeto de Lei que propunha a homenagem a Castro Alves foi arquivado.

Depois de 38 anos, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou nova proposta para oficializar o Dia Nacional da Poesia, mas alterando a data em que se celebra os versos. O dia 31 de outubro foi escolhido justamente para homenagear Drummond no dia do seu nascimento. A escolha pelo escritor natural de Itabira se deu pelo legado literário e, segundo o senador, por ser o poeta mais influente da literatura brasileira.

A proposta de Álvaro Dias foi acatada pela presidente Dilma Rousseff (PT), que no dia 3 de junho deste ano sancionou a Lei 13.131/2015. Em 6 de junho a Lei foi publicada no Diário Oficial da União, que criou oficialmente o Dia Nacional da Poesia. Para o senador a proposta contribui para valorizar, proteger e divulgar a cultura brasileira.

Em declaração ao site notícias do Governo Federal, Portal Brasil, Álvaro Dias afirmou que “a obra de Drummond continua a influenciar poetas e práticas de ensino e aprendizagem da poesia, seduzindo novos leitores a cada dia. Por isso, um dia dedicado à poesia que também homenageie o poeta poderá marcar ainda mais o amor dos brasileiros pela poesia”.

Carlos Drummond de Andrade nasceu no ano de 1902, em Itabira, Minas Gerais. Funcionário público, notabilizou-se como poeta, contista e cronista. A sua obra é considerada uma das mais influentes da literatura nacional. O poeta itabirano morreu no Rio de Janeiro no dia 17 de agosto de 1987.

Comentários