Agenda, da Rede Minas, exibe documentários sobre a cena cultural mineira para celebrar o ano

Especiais que tratam da cultura e os desafios são exibidos na sexta-feira, 27 de dezembro, e segunda-feira, 30

2019 marcou um ano de mudanças para a cultura, ao mesmo tempo que fincou a bandeira da resistência. O Agenda preparou especiais que tratam sobre esse momento e faz um convite à reflexão sobre os rumos da produção cultural e artística. Nesta sexta (27) e no dia 30, o programa exibe os documentários “Estrelas Pendem do Céu” e “2019: a Cultura Resiste”, produzidos pela equipe do Agenda.

Na sexta-feira, 27 de dezembro, o programa é dedicado ao Espaço Comum Luiz Estrela. O local centenário, localizado na capital mineira, esteve abandonado por cerca de 20 anos e hoje oferece atividades que vão de oficinas a encontros que têm como pilar as artes e a política. Batizado com o nome do poeta, performer e ativista LGBTQ+ Luiz Otávio da Silva, mais conhecido como Estrela, tem como foco o ativismo cultural na capital mineira. O Agenda mostra em “Estrelas Pendem do Céu” a riqueza que vai desde a história do prédio tombado como patrimônio histórico de Belo Horizonte às atividades que hoje acontecem no lugar.

Os desafios da cultura são abordados no documentário do Agenda na segunda-feira, 30. O programa trata das decisões políticas e as mudanças que afetaram a produção e a valorização da cultura no Brasil. Na atração, o programa mostra como as artes reagiram nas comunidades periféricas, além de negros, mulheres e pessoas LGBTQ+. No especial “2019: a Cultura Resiste”, o público confere depoimentos de pessoas que passaram pelo programa e vozes que reafirmaram a necessidade da valorização cultural.

SERVIÇO

Especiai Fim de Ano no Agenda:

  • 27/12, às 20h – “Estrelas Pendem do Céu”
  • 30/12, às 20h – “2019: A Cultura Resiste”

*O Agenda vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 20h, pela Rede Minas. O programa também pode ser visto, no mesmo horário, no site da emissora: redeminas.tv.

**Com informações da Assessoria de Comunicação da Rede Minas.

LEIA MAIS

Comentários