Afroflix: serviço de streaming a favor da diversidade no audiovisual

A desigualdade racial ainda precisa ser superada em todo o mundo. E a luta para transpor a barreira do preconceito é árdua e, necessariamente, passa por uma transformação cultural. Porém, em diversos aspectos, produtos artísticos ainda precisam dedicar mais espaço para a diversidade racial e de gênero. O cinema e a televisão, por exemplo, reservam, geralmente, papéis secundários aos artistas étnicos e retratam a sua cultura de maneira genérica e limitada.

Só para ter uma ideia, nos últimos dois anos o Academy Awards, ou o Oscar, uma das maiores premiações do cinema mundial, não teve atores negros entre os indicados em suas principais categorias. Mesmo que atores negros tenham se destacado nesse período por suas atuações e trabalhos. O mestre de cerimônias deste ano, Chris Rock, em seu monólogo, clamou por mais espaço e reconhecimento para os negros.

Porém, é em meio a este cenário de luta contra a desigualdade racial que projetos inovadores surgem. Um grupo de brasileiros se uniu para criar a plataforma de vídeos Afroflix, que reúne produções que contam com ao menos um profissional negro creditado, seja ele da área técnica ou artística. O site é gratuito e usa serviços como o YouTube e Vimeo para fazer o streaming de filmes, curtas, documentários, séries, clipes, videologs… e está aberto para que qualquer pessoa inscreva o seu projeto – mas desde que esteja de acordo com as diretrizes da plataforma.

afrolix_02

Em sua descrição, a equipe do Afroflix define assim o projeto: “é uma plataforma que disponibiliza conteúdos audiovisuais online com uma condição: aqui, no Afroflix, você encontra produções que possuem pelo menos uma área de atuação técnica/artística assinada por uma pessoa negra. São filmes, séries, webseries, programas diversos, vlogs e clipes que são produzidos ou escritos ou dirigidos ou protagonizados por pessoas negras”.

Neste momento, o Afroflix está disponibilizando apenas conteúdo nacional. Mas não que se restrinja apenas às produções brasileiras, pelo contrário, está aberto a receber trabalhos de outras terras. “Se você não é brasileiro, se encaixa nas exigências da plataforma e concorda com os termos de uso do site, você pode se inscrever! Ou, se você tem uma indicação maneira para fazer e que se encaixa nas exigências da plataforma, fala que é nós!”, é destacado na descrição do Afroflix.

Ficou interessado em conhecer mais sobre esse projeto? É só acessar o site do Afroflix ou conhecer a fanpage deles no Facebook.

afrolix_03

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.