“A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha”, de Pablo Guelli, que denuncia concentração de mídia no Brasil, estreia na quinta-feira em plataformas digitais

Primeiro filme brasileiro que denuncia a concentração de mídia no país conta com a participação de Glenn Greenwald, Noam Chomsky, Luís Nassif, Laura Capriglione, Xico Sá, Jessé Souza, entre outros

Estreia na quinta-feira, 22 de outubro, nas plataformas NOW, iTunes, Vivo, Microsoft e Looke, o filme “A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha”. O documentário, produzido pela Salamanca Filmes para o canal CINEBRASILTV e dirigido pelo jornalista Pablo Guelli, mostra a luta dos jornalistas independentes no Brasil para romper o embargo informativo imposto pelas seis famílias que dominam o sistema de informação do país.

O Brasil tem “seis Berlusconis” que juntos concentram mais de 90% da audiência nacional, em todos os tipos de mídia. Segundo os entrevistados, os Berlusconis foram responsáveis por uma das maiores fraudes jornalísticas de todos os tempos: uma manipulação em massa que destruiu a confiança da população na imprensa tradicional e jogou o país em direção ao fascismo.

O filme traz análises de renomados acadêmicos e jornalistas, como Glenn Greenwald, Noam Chomsky, Luís Nassif, Laura Capriglione, Xico Sá, Jessé Souza, Ana Magalhães, Igor Fuser, Tales Ab’Saber e Rodrigo Vianna. A trilha sonora original é de André Abujamra.

É a 1ª vez que um filme brasileiro denuncia a concentração de mídia local, considerada pela ONU como “a mais alta do mundo ocidental”. Ao examinar a influência da imprensa nos eventos sociopolíticos que ocorreram entre 2013 e 2019, “A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha” responde uma pergunta que está intrigando o mundo inteiro: Quem é Jair Bolsonaro, e como ele se tornou o presidente do 6º país mais populoso do mundo?

TG01

Prêmios

Melhor longa-metragem e melhor  direção no Festival Internacional de Cinema de Santos; Melhor documentário no Cinefest Pedra Azul  (Brasil); melhor documentário pelo júri e crítica no Festival de Caruaru e no Five Continents Film Festival (Venezuela); Prêmio de 3º melhor documentário no Festival Internacional de Documentários Santiago Álvarez (Cuba). Seleção oficial no Festival do Rio e DocLisboa (2019).

Festivais

Selecionado para 20 festivais nacionais e internacionais em 2020, entre eles: Festival Latino Americano di Trieste; Madrid Indie Film Festival; DocsMX (México); United Nations Film Festival (EUA); Social World Film Festival (Itália); Festival de Cinema

Guarnicê (Brasil); Santos Film Fest; Festival  Internacional Cine de América (México); Cindie Festival (Brasil); Festival Internacional de Cine por los Derechos Humanos (Colômbia); Festival Internacional de Cine de los Derechos Humanos  (Bolívia); Albania Human Rights Film  Festival; AmazôniaDoc  (Brasil); Festival de Carpina (Brasil);  Festival de Derechos Humanos Tenemos que Ver (Uruguai).

Ficha Técnica

  • Produtora: Salamanca Filmes
  • Duração: 72 minutos
  • País: Brasil
  • Direção: Pablo Guelli
  • Roteiro: Pablo Guelli
  • Fotografia: Rogério Che
  • Trilha original: André Abujamra
  • Montagem: Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques
  • Pós-produção: Fábio Costa Menezes
  • Designer: Renato de Almeida Prado
  • Edição de som: Ariel Henrique
  • Motion: Gustavo Duarte
  • Produção: Pablo Guelli
  • Prod. Executiva: Pablo Guelli e Thais Alemany
  • Impacto Social: Pablo Guelli

Assista ao trailer do filme “A Nossa Bandeira Jamais Será Vermelha”:

LEIA MAIS

 

Comentários