Grammy Awards premia grandes nomes da música internacional

A noite de domingo, 10, foi cheia de premiações importantes. Além do Bafta, o “Oscar Inglês”, que aconteceu em Londres, a música viveu uma grande noite no Staples Center, em Los Angeles. A cidade norte-americana foi palco da 61ª edição do Grammy Awards. Sob o comando de Alicia Keys, Childish Gambino foi o grande destaque com quatro estatuetas, dentre elas: “Melhor Videoclipe”, “Melhor Gravação” e “Melhor Canção” pelo fenômeno “This is America”.

childish_gambino_gettyimages-911889460

O astro se tornou o primeiro artista do hip hop a conquistar essas duas últimas categorias numa mesma cerimônia. Infelizmente, ele não estava presente no evento para levar os troféus pessoalmente. Diferente da nova queridinha do Country, Kacey Musgraves. A cantora levou o prêmio de “Álbum do Ano” pelo aclamado “Golden Hour” e outras três categorias específicas do gênero.

Lady Gaga, como de costume, também foi premiada com mais três gramofones para sua coleção, incluindo o de “Melhor Performance Pop de Duo ou Grupo”, pelo hino “Shallow”, do filme “Nasce Uma Estrela”, junto a Bradley Cooper.

Dua Lipa foi a “Artista Revelação” do ano e ainda papou o prêmio de “Melhor Gravação Dance / Eletrônica” pelo smash hit “Electricity”, parceria com os craques Diplo e Mark Ronson.

A cerimônia, desde o seu começo, já anunciava momentos memoráveis. A abertura foi uma celebração à música latina, que vem dominando o mercado mundial. Em um medley divertido e colorido, Camila Cabello apresentou um dos hinos mais viciantes dos últimos tempos, “Havana”, com direito a participações de Young Thug, Ricky Martin e JBalvin. O colombiano, inclusive, mandou versos de seu hit “Mi Gente” sentado em um banco, lendo um jornal que dizia “Construa pontes, não muros”. A crítica aberta foi ao atual presidente dos EUA, Donald Trump que segue na ideia de separar o país do México por um muro gigante.

Alicia Keys foi uma anfitrião como poucas. Um dos momentos mais icônico foi quando ela chamou ao palco outras quatro divas: Lady Gaga, Jennifer Lopez, Jada Pinkett Smith e Michelle Obama. Elas falaram do papel da música na vida de cada uma.
xGrammys-Michelle-Obama.png.pagespeed.ic.xigBJA6fZb
As mulheres estavam com tudo nessa noite. A lenda viva do Country, Dolly Parton, mereceu a justa homenagem que conseguiu juntar nomes como Katy Perry, Miley Cyrus, Kacey Musgraves, Linda Perry e Big Little Town.
A eterna Rainha do Soul, Aretha Franklin, também recebeu um tributo das poderosas Andra Day, Yolanda Adams e Fantasia. Enquanto a premiada Lady Gaga se juntou a Mark Ronson para uma performance excêntrica da linda “Shallow”.
LOS ANGELES, CALIFORNIA - FEBRUARY 10: Lady Gaga performs onstage during the 61st Annual GRAMMY Awards at Staples Center on February 10, 2019 in Los Angeles, California. (Photo by Kevork Djansezian/Getty Images)
LOS ANGELES, CALIFORNIA – FEBRUARY 10: Lady Gaga performs onstage during the 61st Annual GRAMMY Awards at Staples Center on February 10, 2019 in Los Angeles, California. (Photo by Kevork Djansezian/Getty Images)

Confira a lista completa de ganhadores:

ÁLBUM DO ANO – Golden Hour – Kacey Musgraves
GRAVAÇÃO DO ANO – This is America – Childish Gambino
CANÇÃO DO ANO (COMPOSIÇÃO) – This is America – Childish Gambino (Compositores: Donald Glover & Ludwig Goransson)
ARTISTA REVELAÇÃO – Dua Lipa
MELHOR ÁLBUM DE POP COM VOCAIS – Sweetener – Ariana Grande
MELHOR PERFORMANCE POP SOLO – Joanne (Where Do You Think You’re Goin?) – Lady Gaga
MELHOR PERFORMANCE POP DE DUO OU GRUPO – Shallow – Lady Gaga e Bradley Cooper
MELHOR MÚSICA DE RAP – Drake – God’s Plan
MELHOR PERFORMANCE DE RAP – King’s Dead – Kendrick Lamar, Jay Rock, Future e James Blake  e Bubblin – Anderson .Paak
MELHOR PERFORMANCE DE ‘RAP CANTADO’ – This Is America – Childish Gambino
MELHOR ÁLBUM DE RAP – Invasion of Privacy – Cardi B
MELHOR ÁLBUM DE R&B – H.E.R – H.E.R.
MELHOR PERFORMANCE DE R&B – Best Part – H.E.R. feat. Daniel Caesar
MELHOR MÚSICA DE R&B – “Boo’d Up” — Ella Mai
MELHOR PERFORMANCE DE ROCK – When Bad Does Good – Chris Cornell
MELHOR MÚSICA DE ROCK – Masseduction — St. Vincent
MELHOR ÁLBUM DE ROCK – From The Fires – Greta Van Fleet
MELHOR GRAVAÇÃO DANCE/ELETRÔNICA – Electricity – Silk City & Dua Lipa Featuring Diplo & Mark Ronson
MELHOR ÁLBUM DANCE / ELETRÔNICA – Woman Worldwide – Justice
MELHOR ÁLBUM DE URBAN CONTEMPORÂNEO – Everything Is Love – The Carters
MELHOR PERFORMANCE SOLO DE COUNTRY – Butterflies – Kacey Musgraves
MELHOR PERFORMANCE EM DUPLA OU GRUPO DE COUNTRY – Tequila – Dan Shay
MELHOR CANÇÃO DE COUNTRY – Space Cowboy – Kacey Musgraves
MELHOR ÁLBUM DE COUNTRY – Golden Hour – Kacey Musgraves
MELHOR ÁLBUM DE POP LATINO – Sincera – Claudia Brant
MELHOR COMPILAÇÃO DE TRILHA-SONORA – The Greatest Showman – (Various Artists)
MELHOR TRILHA-SONORA ORIGINAL – Black Panther
MELHOR CANÇÃO FEITA ESPECIALMENTE PARA MÍDIA VISUAL – Shallow – Lady Gaga & Bradley Cooper (Nasce uma Estrela)
PRODUTOR DO ANO, NÃO CLÁSSICO – Pharrell Williams
MELHOR VIDEOCLIPE – This Is America – Childish Gambino

LEIA MAIS

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras