“16 Dias de Ativismo”: Exposição fotográfica e audiência pública debatem a violência contra a mulher

Organizada pelo coletivo feminista “Filhas de Frida”, a exposição “Ajudem Aquela” reúne imagens impactantes e que promovem uma discussão sobre o crescimento da violência contra a mulher. A ação faz parte da campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher” e pode ser visitada, em Itabira, Minas Gerais, na Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), entre os dias 27 e 28 de novembro. Na quarta-feira, 29, a mostra segue para a Câmara Municipal de Itabira (CMI).

Para ser formatado, o projeto “Ajudem Aquela” precisou da ajuda de centenas de mulheres de todo o Brasil. Elas relataram casos de relacionamentos abusivos e de diferentes tipos de violência a qual foram expostas. A mostra que chega à Itabira é composta por fotos de 30 mulheres que representam os diversos relatos anônimos recebidos pelo coletivo “Filhas de Frida”.

De acordo com a delegada Amanda Machado, responsável pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), até novembro de 2017, 101 homens foram presos em Itabira por crimes contra mulheres. Em Minas Gerais, um levantamento realizado em 2016 pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), contabilizou 347 casos de violência contra mulheres por dia.

Audiência pública

Na quarta-feira, 29 de novembro, às 18h, a CMI promove audiência pública sobre a violência contra a mulher. A ação, proposta pelo presidente da Câmara, Neidson Dias Freitas (PP), faz parte da campanha internacional “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher”.

Participam dos debates diversas instituições, como Polícia Civil, Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Ministério Público, Instituto Albam, Ordem dos Advogados do Brasil, Prefeitura Municipal de Itabira, dentre outras.

Em Itabira, a campanha dos “16 Dias de Ativismo” é promovida pela Comissão Municipal de Enfretamento à Violência Doméstica e Sexual, que tem representantes de vários segmentos da sociedade.

Filhas de Frida

03

Criado em Montes Claros, no norte de Minas Gerais, o coletivo “Filhos de Frida” tem o objetivo de promover intervenções políticas, sociais, literárias, artísticas e culturais para conscientizar e debater a violência contra a mulher. Em seu dois anos de trabalho, o grupo já alcançou grande abrangência e conta com mais de 146 mil seguidores no Instagram; mais de 85 mil seguidores no Facebook; e mais de mil seguidores no Twitter.

LEIA MAIS

Comentários