PORTUGUÊS: Morfologia – Guia Prático (Parte 2)

Conforme prometido semana passada, hoje publicaremos a continuação do assunto morfologia. Além das cinco classes gramaticais faltantes, também falaremos um pouco sobre a análise morfológica. Vamos lá?

Verbo

É a palavra que exprime ação, estado, mudança de estado, fenômeno da natureza e varia em pessoa (primeira, segunda e terceira), número (singular e plural), tempo (presente, passado e futuro), modo (indicativo, subjuntivo e imperativo) e voz (ativa, passiva e reflexiva).

Exemplos:

  • O time adversário marcou gol (ação).
  • Estou tão feliz hoje! (estado).
  • De repente ficou triste (mudança de estado).
  • Trovejava sem parar (fenômeno da natureza).

Advérbio

É a palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou outro advérbio, exprimindo circunstâncias de tempo, modo, intensidade, entre outros.

Os advérbios classificam-se em:

  • Modo – Exemplos: assim, devagar e grande parte das palavras terminadas em “-mente”.
  • Intensidade – Exemplos: demais, menos e tão.
  • Lugar – Exemplos: adiante, lá e fora.
  • Tempo – Exemplos: ainda, já e sempre.
  • Negação – Exemplos: não, jamais e tampouco.
  • Afirmação – Exemplos: certamente, certo e sim.
  • Dúvida – acaso, quiçá e talvez.

Preposição

É a palavra que liga dois elementos da oração.

As preposições classificam-se em:

  • Essenciais – têm somente função de preposição. Exemplos: a, desde e para.
  • Acidentais – não têm propriamente a função de preposição, mas podem funcionar como tal. Exemplos: como, durante e exceto.
  • Há também as Locuções Prepositivas, que são o conjunto de palavras que tem valor de preposição. Exemplos: apesar de, em vez de e junto de.

Conjunção

É a palavra que liga duas orações. As conjunções classificam-se em:

  • Coordenativas: Aditivas (e, nem), Adversativas (contudo, mas), Alternativas (ou…ou, seja…seja), Conclusivas (logo, portanto) e Explicativas (assim, porquanto).
  • Subordinativas: Integrantes (que, se), Causais (porque, como), Comparativas (que, como), Concessivas (embora, posto que), condicionais (caso, salvo se), Conformativas (como, segundo), Consecutivas (que, de maneira que), Temporais (antes que, logo que), Finais (a fim de que, para que) e Proporcionais (ao passo que, quanto mais).

Interjeição

É a palavra que exprime emoções e sentimentos.

As interjeições podem ser classificadas em:

  • Advertência – Calma!, Devagar!, Sentido!
  • Saudação – Alô!, Oi!, Tchau!
  • Ajuda – Ei!, Ô!, Socorro!
  • Afugentamento – Fora!, Sai! Xô!
  • Alegria – Eba!, Uhu! Viva!
  • Tristeza – Oh!, Que pena!, Ui!
  • Medo – Credo!, Cruzes!, Jesus!
  • Alívio – Arre!, Uf!, Ufa!
  • Animação – Coragem!, Força!, Vamos!
  • Aprovação – Bis!, Bravo!, Isso!
  • Desaprovação – Chega!, Francamente! Livra!
  • Concordância – Certo!, Claro!, Ótimo!
  • Desejo – Oxalá!, Quisera!, Tomara!
  • Desculpa – Desculpa!, Opa!, Perdão!
  • Dúvida – Hã?, Hum?, Ué!
  • Espanto – Caramba!, Oh!, Xi!,
  • Contrariedade – Credo!, Droga!, Porcaria!
  • Há também as Locuções Interjetivas, que são o conjunto de palavras que tem valor de conjunção. Exemplos: Cai fora!, Muito obrigada!, Volta aqui!

A análise morfológica

As palavras da língua portuguesa podem ser analisadas/classificadas de duas formas: separadamente, palavra por palavra, mesmo fazendo parte de uma oração. Ou, de acordo com a função da palavra dentro da oração.

Falamos da análise morfológica e da análise sintática de uma oração.

O que é análise morfológica?

Já aprendemos que a Morfologia é a parte da gramática que estuda as palavras de acordo com a classe gramatical a que ela pertence.

Estas são as classificações que as palavras recebem sozinhas, fora das frases/orações. Quando analisamos/classificamos separadamente estas palavras é que temos a sua análise morfológica.

Observem a oração abaixo :

Os meninos da rua treze estavam atônitos com a beleza da nova moradora.

Análise morfológica:

  • Os – artigo
  • meninos – substantivo
  • da – preposição
  • rua – substantivo
  • treze – numeral
  • estavam – verbo
  • atônitos – adjetivo
  • com – preposição
  • a – artigo
  • beleza – substantivo
  • da – preposição
  • nova – adjetivo
  • moradora – substantivo

Fica a dica: sempre que lhe for proposto a análise morfológica de uma oração, pense nas palavras sozinhas, analisadas uma a uma, como se fosse a única.  E lembre-se das famosas dez classes gramaticais.

Até a próxima semana.

Abraços!

Fonte: Tudo sobre Concursos

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “PORTUGUÊS”

Comentários

Celso Charneca Leopoldino é graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, pós-graduação em Marketing para Executivos e MBA em Gestão Socioambiental. Fez vários cursos nas áreas de gestão social e de gestão de comunicação estratégica. Possui mais de 35 anos de experiência em comunicação empresarial, gestão social, relações com comunidades e relações institucionais.