PORTUGUÊS: Como fazer uma boa redação e ser aprovado

Prezados leitores, essa semana eu resolvi dar um descanso para vocês. Apesar da boa quantidade de acessos, com várias pessoas interessadas nas pegadinhas na língua portuguesa, achei melhor trazer para a discussão um tema que, assim como as pegadinhas, também derruba muitos candidatos despreparados: “como fazer uma boa redação e ser aprovado”.

Quem ainda não se deparou com o medo de elaborar uma redação para concurso ou, até mesmo, para uma prova, e sair-se mal? Se você quer perder o medo e aprender como fazer uma boa redação, o primeiro passo é esquecer os mitos de que somente algumas pessoas levam jeito para escrever e são capazes de tirar boas notas em vestibulares e concursos.

Talvez você fique surpreso, mas para tirar nota máxima em uma redação basta seguir os critérios da equipe avaliadora. Existem muitos detalhes importantes que, quando obedecidos, fazem sua redação receber uma excelente nota, mesmo que o texto não seja revolucionário ou digno de um prêmio Nobel. Os corretores não estão procurando um texto inovador ou uma ideia espetacular, eles apenas querem um texto organizado, coerente e fiel ao tema.

Vamos abordar esses detalhes e provar como qualquer pessoa pode ir muito bem na prova redação, mesmo que ainda não tenha muita prática na escrita. Vale a pena destacar que o texto dissertativo argumentativo costuma ser o mais cobrado nas provas de vestibular e concursos, por isso daremos atenção especial a ele.

A primeira coisa que a gente deve se preocupar é com a estrutura do texto. Mas o que vem a ser essa estrutura? Ela é a organização do que vamos escrever. Uma boa redação é dividida em introdução, desenvolvimento e conclusão. A introdução nada mais é do que um parágrafo de duas a três frases. Nela devemos por apenas o básico, o que pretendemos falar na redação.

O desenvolvimento pode conter de dois a quatro parágrafos. É nele que vamos argumentar ou discutir o tema da redação. Já a conclusão deve ser composta por um parágrafo com duas, três ou quatro frases. É um fechamento do texto.

Bom, agora que já sabemos como fica a estrutura de uma boa redação, vamos tentar construí-la. Para isso, devemos nos fazer as algumas perguntas essenciais. A primeira delas tem a ver com a introdução: o que eu penso sobre isso?” O desenvolvimento pode ser obtido por meio das perguntas: “como posso provar isso?”, “Quais as causas disso?”, “Quais as consequências disso?”, “Como isso acontece?”, “De que forma posso realizar isso?”. E a pergunta da conclusão é: “Que lição pode ser tirada disso?

A partir dessas respostas é que você vai organizar sua redação. Repare que estamos dividindo a redação antes de começá-la, isso é muito importante. Os avaliadores não enxergam a redação como um único texto fechado e compacto, eles analisam o texto por etapas, por isso que você deve se preocupar com cada uma dessas etapas, para garantir que todas estão atendendo ao que eles esperam. Não há como fazer uma boa redação de outra forma que não seja dividindo e analisando individualmente a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Qualquer tentativa de misturar esses três fragmentos sem cautela destruirá a sua nota.

Antes de começar um texto, é muito útil escrever em uma folha algumas informações sobre o tema proposto. Por exemplo, digamos que o tema da redação seja “O chocolate no mundo moderno”. A primeira coisa que você deve fazer é anotar alguns fatos e argumentos que você conhece sobre chocolate. Por exemplo: chocolate em excesso faz mal, existem diversos tipos de chocolate, a compra e venda de chocolate movimenta muito dinheiro, muitas pessoas gostam de chocolate.

Observe que as frases acima não são muito grandes nem muito elaboradas. Isso tem um motivo: a ideia é que você coloque no papel a informação exatamente do jeito que ela veio à sua cabeça. Nesse momento, não estamos preocupados com a estrutura do texto, nem com a perfeição das frases, pois se você ficar “travado”, sem conseguir se expressar no papel, corre o risco de perder um bom argumento, além de perder muito tempo (talvez outras ideias relacionadas ao assunto sejam perdidas enquanto você tenta formular um pensamento rico e elaborado).

Então o propósito aqui é simples: coloque no papel aquilo que veio à cabeça, pois estamos apenas construindo nossos pilares. O próximo passo vai ser organizar os argumentos que criamos. Observando os argumentos que escolhemos sobre chocolate, podemos notar que o último argumento que criamos ali tem uma relação direta com o penúltimo.

Afinal, o mercado de chocolate movimenta muito dinheiro justamente pelo fato de que muitas pessoas gostam de chocolate. Isso também motiva a criação de vários tipos diferentes de chocolate, então o segundo argumento também pode ser incluído nesse raciocínio. Já o primeiro argumento serve como um alerta. Portanto, um parágrafo para nosso texto, contendo todas essas ideias, poderia ser:

– “Como muitas pessoas gostam de chocolate, o comércio desse produto movimenta muito dinheiro. Para aumentar as opções de sabores e aplicações, muitos tipos diferentes de chocolate são fabricados. No entanto, é preciso estar consciente de que chocolate em excesso faz mal”.

Observe que as frases desse parágrafo seguem uma lógica; não são apenas informações jogadas sem nexo. Essa lógica só existiu pelo fato de termos organizado as ideias que tivemos lá no início. Esse processo sempre vai ser utilizado para garantir um texto fluido e bem estruturado.

Agora, sim, estamos preocupados com o texto da redação, pois antes estávamos apenas preocupados em como construir argumentos para o tema. Fazer a redação é o segundo passo; primeiro você precisa colocar os argumentos no papel, como já comentamos. Esse detalhe acaba pegando muitos alunos no contrapé, pois tentar fazer uma redação do início ao fim diretamente é muito mais difícil e arriscado. Você fica sujeito a cometer muitos erros como fuga do tema, falta de coerência e conexão etc.

Muito bem, esse foi apenas um exemplo simples para você ter uma ideia de como um parágrafo se constrói na prática. Obviamente, aqueles argumentos que criamos sobre chocolate renderiam muitas outras frases e ideias, mas nosso objetivo era apenas mostrar o conceito de criação de argumentos e elaboração do texto a partir desses argumentos.

Caso tenham gostado desse toque, na próxima semana podemos mostrar como construir uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão, pois cada uma dessas etapas requer cuidados e atenções especiais. Esses cuidados são simples, mas fazem toda a diferença na sua nota final.

Comentários

Celso Charneca Leopoldino é graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, pós-graduação em Marketing para Executivos e MBA em Gestão Socioambiental. Fez vários cursos nas áreas de gestão social e de gestão de comunicação estratégica. Possui mais de 35 anos de experiência em comunicação empresarial, gestão social, relações com comunidades e relações institucionais.