PORTUGUÊS: Artigo definido e indefinido

Prezado leitor, dando continuidade à proposta de algumas semanas atrás, a coluna dessa semana traz um estudo sobre os artigos definidos e indefinidos.

O que é um artigo? Segundo Cegalla (2008, p.157), “é uma palavra que antepomos aos substantivos para dar aos seres um sentido determinado ou indeterminado”. Mas, como isso funciona na prática? Vamos aprender? Para tal, leia o texto abaixo sobre o livro “A luta”, escrito por Norman Mailer:

A grandiosa cobertura da maior luta de boxe do século

Esta não foi simplesmente uma luta pela disputa do título mundial dos pesos-pesados. Esta foi “A” luta. A grande luta, a maior luta de boxe do século. Não foi simplesmente o en­frentamento entre duas lendas do esporte: George Foreman, o campeão, e Muhammad Ali, o desafiante, que havia perdido o título de campeão nos tribunais por ter se recusado a lutar na guerra do Vietnã. Era o ano de 1974. O mundo vivia uma grande polarização com a Guerra Fria e o auge da escalada mi­litar no Vietnã. Muhammad Ali representava a América negra, Foreman representava a América branca, arrogante e belicosa. Seu calção trazia as cores da bandeira norte-americana.

O que se viu entrou para a história. Um verdadeiro épico, narrado com maestria por Norman Mailer, um dos grandes escritores do século XX e expoente do new journalism. Uma luta cujo impacto foi muito maior do que o som abafado que deixou o mundo perplexo quando o gigante George Foreman despencou nocauteado na lona do grande estádio lotado.

Releia este trecho, observando a diferença entre uma luta e “A” luta.

Esta não foi simplesmente uma luta pela disputa do título mundial dos pesos-pesados. Esta foi “A” luta.

Qual artigo dá um sentido definido ao substantivo “luta”? O artigo “uma” ou o artigo “A”? Certamente, você concluiu que o artigo “A” define o sentido de “luta”. Quando o autor do texto diz “Esta foi ‘A’ luta.”, ele quer dizer que não se trata de qualquer luta, ou seja, ele determina a luta. Se fosse “simplesmente uma luta”, seria uma luta em meio a tantas outras. Em outras palavras, seria uma luta qualquer, uma luta indeterminada.

Os artigos definidos e indefinidos indicam o gênero (feminino ou masculino) e o número (singular ou plural) dos substantivos a que se referem. Estes são os artigos:

Artigos definidos – o,a,os,as

Artigos indefinidos – um, uma, uns, umas

Que tal uns desafios? Vamos lá!

Desafio 1: No fragmento “[…] havia perdido o título de campeão nos tribunais por ter se recusado a lutar na guerra do Vietnã.”, a palavra “a” é:

(  ) uma preposição.

(  ) um artigo definido.

(  ) um pronome pessoal oblíquo.

Bom, se você disse que “a” é uma preposição no fragmento acima, você arrasou! Isso porque “a” é a preposição exigida pelo verbo “recusar” na voz reflexiva, pois quem se recusa, se recusa a alguma coisa. Não é artigo definido, já que não se define o sentido de um substantivo. E, por fim, não é um pronome pessoal oblíquo, porque o “a” não substitui uma pessoa do discurso.

Uma observação:

Há situações em que o artigo antepõe palavras de outras classes gramaticais. Nesse caso, elas passam a funcionar como substantivos. Repare:

O saber não tem preço!

O verde daquele lugar encanta!

O amanhecer trouxe-nos ótimas notícias.

Dirigiu-se a mim com um olhar de espanto!

O artigo definido “O” substantiva os verbos “saber” e “amanhecer”, bem como o adjetivo “verde”. E o artigo indefinido “um” substantiva o verbo “olhar”.

Desafio 2: No período “O que se viu entrou para a história.”, o vocábulo “O” desempenha a função de:

(   ) artigo definido.

(   ) pronome demonstrativo.

(   ) pronome pessoal oblíquo.

Primeiramente, nós excluímos a primeira opção, já que não há a definição de um substantivo. Então, é um pronome! Mas, qual? Demonstrativo ou pessoal oblíquo? No período em questão, “O” é um pronome demonstrativo, visto que se equivale a “Aquilo”. E, para finalizar, não é um pronome pessoal oblíquo, uma vez que não substitui uma pessoa do discurso. Portanto, é muito importante a atenção com o contexto comunicativo. Isso porque, como observamos nos desafios propostos, “a” e “o” podem exercer papéis diferentes, não se restringindo ao papel de artigos.

Combinações e contrações

Muitas vezes, os artigos definidos juntam-se às preposições “a”, “de” “em” e “por”. Desse modo, surgem as combinações e as contrações.

Combinação: sem perda de fonema

O livro refere-se ao grande duelo entre as duas lendas do esporte.
(preposição “a” + artigo definido “o” = “ao”)

Contração: com perda de fonema

“Esta não foi simplesmente uma luta pela disputa do título mundial dos pesos-pesados.”
(preposição “por” + artigo definido “a” = “pela”)

“[…] o gigante George Foreman despencou nocauteado na lona do grande estádio lotado.”
(preposição “em” + artigo definido “a” = “na”)

(preposição “de” + artigo definido “o” = “do”)

Para concluir

Como vimos, os artigos dão um sentido definido ou indefinido aos substantivos. Vale reforçar que há situações em que os artigos substantivam palavras de outras classes.

Bom estudo!

Fonte de pesquisa: Português – Gramática da Língua Portuguesa – InfoEscola / Autora: Denyse Lage Fonseca, Especialista em Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância (UFF) / Graduação em Letras (Fundação Comunitária de Ensino Superior de Itabira, FUNCESI).

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “PORTUGUÊS”

Comentários