LÍRICA IMPETUOSA: Elas e eles no shopping

Definitivamente passear em shopping (dondocar) é para elas. Mas, se você tem aquela parceira dondoca que adoooooraaaa ver vitrines e entra em êxtase só de apreciar sandálias e sapatos e tomar um sorvetinho, um creme de açaí ou comer um prato japonês (calma, não tudo isso e nem nessa ordem) já facilita sua vida, uma vez que o gasto será bem menor do que uma calça jeans. Afinal, ela se satisfaz apenas apreciando coisinhas, sem precisar levar pra casa. Principalmente se sua parceira for a Rainha da Economia Doméstica. Mas, se você for a pessoa quem vislumbra… Hum, velhim, melou de vez a situação monetária do casal.

Ao contrário do que muitos pensam, passear em shopping é também uma maravilha para os homens, apesar de 75% das lojas serem destinadas a elas. O sorvetinho, o creme de açaí e o prato japonês (agora, sim, tudo isso e não necessariamente nessa ordem) são muito bem vindos, sempre. Experimentar um novo paletó, o tênis running, os pares de meias, livrarias e lojas de brinquedos com seus tabuleiros monstruosos de jogos de xadrez com personagens dos seus heróis favoritos, álbuns de quadrinhos e camisetas geek, uma paradinha nas casas de fliperamas e um cineminha, pipoca mega-gigante, refrigerantes e mais tarde, antes de partir, aquela picanha na tábua acompanhada de (no mínimo) seis chopinhos de leve…

Enquanto isso, ela gastou 70 reais com uma calça jeans, uma sandália, uma blusinha na promoção de uma loja popular qualquer e você quase o seu salário inteiro com seu tour teleguiado pelo Dr. Spock e toda a tripulação da Enterprise cantando em coro sua trilha sonora predileta enquanto você se sentia Alice na terra de Avatar.

Quem foi que disse que shopping não é coisa de homem!?

Agora, espera ajoelhado e rezando, arrependido, pelo boletinho do cartão de crédito no final do mês.

Laz Muniz
Direto do Mundo de Oz

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “LÍRICA IMPETUOSA”

Comentários

Laz Muniz cultiva trepadeiras em arranha-céus e cria marimbondos debaixo do travesseiro. Cozinha para si mesmo (Ainda bem que a comida do seu cachorro já vem pronta, lhe poupando algumas horas de vida). E por falar em vida, faz desenhos para viver só porque não sabe fazer forcas e guilhotinas, o que seria muito mais rentável. Mas, quando criança, aprendeu com a doméstica da casa da sua avó a fazer um bodoque de galho de goiabeira e câmara de ar de pneu de bicicleta que é uma maravilha! Se define como escrevinheiro de mariolas ou desenheiro de escrivinhações. Ou seja, um Iluscritor. Facebook: http://facebok.com/lazmuniz Instagram: http://instagram.com/lazmuniz Twitter: http://twitter.com/lazmuniz Blog: http://lzmz.blogspot.com