GASTRONOMIA: Para ficar bom, um toque de criatividade

Eu ouço frequentemente as pessoas reclamando que comer salada é sem graça. Eu acho que, na verdade, falta um pouquinho de conhecimento e criatividade.

Quem foi que disse que salada só precisa ser de folhas e legumes? E que tem que ser sempre fria?

Já pensou em dar uma variada e explorar o mundo de possibilidades que temos na nossa cozinha? Frutas, legumes, vegetais, carnes, grãos e até massas são complementos para deixar suas refeições mais atrativas, saborosas e também saudáveis.

Experimente fazer saladas quentes com legumes assados, ou colocar grãos como lentilha, trigo para quibe, grão de bico, arroz de vários tipos, feijão fradinho, por exemplo.

Complemente suas saladas com atum, sardinha, frango, salmão, carne moída e, para dar mais sabor, use a criatividade nos molhos para acompanhamentos.

Use pães, como torradas, e fontes de carboidratos – massas curtas como o farfalle e o parafuso também são ótimas opções. As possibilidades são infinitas, basta explorar um pouco mais a criatividade e uma busca pelos livros ou internet.

Algumas sugestões:

  • Folhas verdes, atum, vagem, batata baroa e croutons;
  • Legumes assados como abóbora moranga, cenoura, abobrinha, tomate, beterraba, alho e cebola;
  • Grão de bico, frango desfiado, milho verde, ervilha e cenoura ralada;
  • Feijão fradinho, bacalhau ou salmão, pimentões, tomate e vagem;
  • Arroz sete grãos, pepino, tomate, uva, alho poró e salsão.

E aí, vamos testar?

Semana que vem eu estou de volta com receita nova!

Xêro da Nêga!

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “GASTRONOMIA”

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.