GASTRONOMIA: O famoso faça você mesmo e ainda bem que ficou bom

A confeitaria é uma das áreas em que menos me arrisco na cozinha. Daí tamanho o meu respeito e admiração por quem, além de técnica e paciência, possui o dom para trabalhar com açúcar.

coluna_kamila_02Do açúcar o que eu faço melhor mesmo é comer. Faço bolo para o café da tarde, uma sobremesa aqui, um mimo pra um amigo ali e só.

Aprendi que trabalhar com confeitaria não é fácil, principalmente porque consertar uma receita que desandou é tarefa para poucos (e muito bons). Faço questão de valorizar ainda mais o trabalho dessa turma.

Já contei pras vocês também que sou apaixonada por bolo? E foi por essa paixão que chegamos à coluna de hoje. Eu sou doida por um bolo que chamam de indiano e toda vez que encontro por aí acabo comprando um pedaço – ou dois! Acontece que, em tempos de austeridade (adoro usar essa palavra), minha última fatia de bolo saiu salgada para o bolso.

Resolvi deixar o comodismo de lado e fui pesquisar na Internet. Para minha decepção não havia relatos do tal bolo indiano e concluí que o chamam assim apenas por conter canela em seus ingredientes. Minha decepção ficou ainda maior quando descobri sua receita. Muito simples! Talvez se eu encontrasse algo complexo a ponto de justificar minha falta de interesse e preguiça em fazê-lo antes eu me sentiria menos culpada.

Enfim, fui para a cozinha com a receita em mãos e posso adiantar que de tudo que pesquisei praticamente não há variações. Se alguém encontrar uma história ou uma ficha técnica diferente compartilha aqui com a gente, por favor.

Minhas observações:

  • A casa fica com um perfume de canela maravilhoso;
  • Eu diminuí na quantidade de açúcar;
  • A massa não leva leite, é bem espessa, porém, bastante aerada por causa das claras em neve;
  • Quem quiser servir como bolo de festa pode fazer uma caldinha de açúcar e especiarias (cravo, canela, noz moscada e gengibre) para deixar o bolo bem molhadinho;
  • Usei uma forma redonda de fundo falso e com 30cm de diâmetro.

Vamos à receita!

BOLO INDIANO

coluna_kamila_03INGREDIENTES
Massa:
8 claras
6 gemas
100 g de manteiga
1 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de rosca
1 colher de sopa de canela em pó
1 colher de sopa de fermento em pó

Recheio:
2 gemas
1 lata de leite condensado
1 colher de sopa de manteiga
1/2 lata de leite de vaca (medida pela lata do leite condensado)
Canela

MODO DE PREPARO

Massa:
Bata as claras em neve e reserve. Em seguida bata na batedeira as gemas, o açúcar e a manteiga até formar um creme. Adicione a canela e a farinha de rosca, misture bem. Acrescente o fermento na massa, misturando levemente. Acrescente a clara em neve sem bater só misture com a espátula. Leve pra assar por aproximadamente 40 minutos, a 180°C

Cobertura e Recheio:
Misture todos os ingredientes numa panela e leve ao fogo baixo até ganhar consistência de brigadeiro mole. Divida o bolo ao meio e recheie com metade do creme, polvilhe canela.

A outra metade coloque por cima e acrescente canela em pó.

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.