GASTRONOMIA: Nem só de mexido vivem as sobras

A segunda-feira carrega consigo uma fama nada agradável. Confesso que se conheço alguém que gosta desse dia já carregado de adjetivos ruins, neste momento, eu não me lembro.

O fim de semana serve para descansarmos, mas, é um fato quase unânime que as pessoas já começam a semana reclamando do cansaço e, claro, da preguiça. E é também a grande maioria das pessoas que reaproveitam as sobras do fim de semana para o almoço e jantar.

Pensando nisso, eu me lembrei de tantas vezes que eu improvisei refeições com sobras de alimentos, que eu reinventei refeições prontas e dei vida a famosa alquimia culinária. Quando eu trabalhava no Bistrô era regra o jantar do sábado ser um junta-junta do que sobrou (em bom estado sempre) durante a semana e que não poderia ser armazenado na semana seguinte. E nem só de mexido vivem as sobras.

Apresento a vocês a “Quiche de Segunda-feira” que pode ser feita com o que a sua imaginação e a sua geladeira e despensas permitirem.

Para começar, vamos com a massa Brisée, que é uma massa básica para tortas salgadas (guardem essa receita, ela salva vidas!).

INGREDIENTES

  • 125gr de manteiga (sem sal de preferência)
  • 250gr de farinha de trigo peneirada
  • 1 gema
  • 50ml de água gelada
  • 5g de sal

MODO DE PREPARO

Misture a farinha peneirada com o sal e a manteiga e mexa com as pontas dos dedos até formar uma farofa, acrescente a água gelada e a gema. Mexa bem e trabalhe a massa na mesa para incorporar bem e dar elasticidade. Faça uma bola, enrole em um filme plástico e leve ao freezer por meia hora (se quiser pode fazer de um dia para o outro e deixar na geladeira).

Abra a massa em uma forma de aro removível, faça furos com um garfo para que não dê ar e asse em forno médio por 15 minutos.

Pulo do gato: coloque um papel manteiga com feijão para pesar a massa e ela não estufar ou faça como eu e ponha uma panela como peso.

101

O recheio aqui é a gosto do freguês, legumes e vegetais, carnes, cogumelos, queijos e afins.

PARA O MEU USEI

  • ½ maço de espinafre escalfado (coloquei na água fervente, mexi e retirei colocando logo em seguida em uma vasilha com água e gelo e deixei escorrer bem depois)
  • 200g de bacon picado
  • ½ pimentão amarelo
  • ½ pimentão vermelho
  • ½ cebola
  • 200g de queijo ralado (misturei minas e parmesão)
  • 1 caixa de creme de leite
  • 6 ovos

MODO DE PREPARO

Frite o bacon e, em seguida, refogue o espinafre com os pimentões e a cebola, mexa bem, acerte o tempero e leve para esfriar.

Em uma vasilha misture os ovos batidos com creme de leite, o queijo e o refogado, despeje essa mistura em cima da massa pré-assada e leve ao forno por mais meia hora.

102

Depois é só servir pura ou com um mix de folhas. Refeição completa e super gostosa, seja para uma segunda-feira preguiçosa como a minha ou para um jantar em família e até um lanche da tarde com os amigos.

103

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “GASTRONOMIA”

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.