GASTRONOMIA: Misturas que dão certo

Hoje eu resolvi juntar algumas paixões em uma única receita. Bolo já é bom, de chocolate, então,… melhor ainda! E se na massa colocássemos uma boa dose de cerveja? E se para melhorar ainda mais recheássemos com doce de leite?

Escolhi uma cerveja do tipo stout, que é preta, variando do marrom claro ao mais escuro e possui aroma e sabor torrado que lembra o café, o malte torrado e o cacau. Também tem espuma densa e cremosa e casou perfeitamente com o chocolate da massa e o doce de leite do recheio.

Não! Não ficou nada estranho nem exagerado. O bolo estava macio, molhadinho, e o doce de leite proporcionou o doce na medida certa.

Bolo de chocolate com cerveja preta e recheio de doce de leite

04

Massa:

  • 4 gemas
  • 1 xícara de açúcar
  • 200g de manteiga
  • 100g de chocolate em pó
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1 pitada de sal
  • 250ml de cerveja preta (stout)
  • 1 colher de chá de bicarbonato de sódio
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
  • 4 claras batidas em neve

Recheio:

  • 500g de doce de leite
  • Calda:
  • 50ml de água
  • 100ml de cerveja preta (stout)
  • 100g de açúcar

Modo de preparo

Bata as gemas com o açúcar e a manteiga até obter uma mistura homogênea e esbranquiçada. Acrescente o sal e, aos poucos, a farinha de trigo e a cerveja, intercalando as porções e batendo em velocidade média. Com a batedeira desligada, acrescente o fermento e o bicarbonato e misture bem. Acrescente com delicadeza as claras em neve incorporando delicadamente as claras à massa. Assar em forma untada e enfarinhada em forno médio por 40 minutos.

Calda: ferver por 10 minutos até formar uma calda levemente encorpada. Usar fria.

Depois de frio, partir o bolo em duas partes, molhar cada parte com a calda e rechear com o doce de leite.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “GASTRONOMIA”

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.