GASTRONOMIA: Gratidão

Peço licença hoje aos leitores da coluna de gastronomia para fugir um pouquinho do assunto.

O texto de hoje é um agradecimento. O Trem das Gerais está completando um ano de vida e eu agradeço ao Gustavo, André, Celso e Thalles pelo convite para fazer parte desse projeto tão bacana.

Ao Guto – Gustavo, editor do Trem das Gerais – agradeço a paciência e por me lembrar quando eu me esquecia completamente de enviar os textos na data marcada; aos demais pela confiança no meu trabalho e por acreditarem que minha contribuição poderia fazer diferença.

Nesse último ano eu aprendi muito, principalmente sobre gratidão, e é este o sentimento que tenho para a data de hoje. Gratidão por poder dividir o pouco que sei, gratidão por poder aprender mais para dividir mais, gratidão por poder fazer algo que me dá tanto prazer e alegria, por estar lidando com um assunto que é parte de mim, que me traz tantas lembranças, realizações, que me faz tecer planos e sonhos. Gratidão por conviver com pessoas que tem tanto a ensinar. Gratidão pelos meus leitores que vem até aqui dedicar um pouco do seu tempo para ler essas palavras.

Hoje é dia de comemorar e desejar que venham muitos outros anos pela frente. Anos de sucesso, realizações e reconhecimento. Ao Trem das Gerais vida longa, meu abraço e um “xêro da Nêga”.

Parabéns!

Acompanhe o Trem das Gerais nas redes sociais

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “GASTRONOMIA”

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.