GASTRONOMIA: A cozinha e a tatuagem

O título do post de hoje pode não fazer sentido, mas há uma paixão muito grande por tatuagem entre os cozinheiros e amantes da culinária.

Eu não sei explicar o porquê, se já existia a paixão antes pela tatuagem ou se surge depois, já que quem trabalha com cozinha cedo ou tarde desenvolve algum vício – seja por álcool, colheres, facas ou tatuagens.

É muito comum ver por ai profissionais da cozinha repletos de tatuagens sobre o tema, ou não. O Chef Henrique Fogaça que o diga; Alex Atala e André Mifano também! Todos carregam tatuagens pelo corpo e muitas delas ligadas ao universo da cozinha.

Eu mesma tenho quatro com a temática gastronômica. E isso por enquanto, hehe!!!

Abaixo algumas fotos de tatuagens lindas e inspiradoras.

*As fotos usadas nesta coluna são reproduções do Google e Pinterest.

LEIA OUTROS ARTIGOS SOBRE GASTRNOMIA

Comentários

Kamila Duarte de Jesus ou simplesmente Nêga, como é chamada pela família e pelos amigos, traz a paixão pelas panelas no DNA. Bisneta de Raimundo Cozinheiro - cozinheiro dos ingleses que vieram para Itabira junto com a Companhia Vale do Rio Doce -, aprendeu a cozinhar ainda criança quando usava um mini fogão a lenha para preparar guisados e batatas para suas bonecas. Formou-se em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Newton Paiva por ouvir de todos que era muito criativa. A paixão pela gastronomia passou de brincadeira de criança a assunto de adulto e já atuando profissionalmente na área se formou em Cozinha Profissional pelo Senac – MG em 2014. Acredita que um bom prato de sopa até cura, que doce é um carinho na alma e que cozinhar é uma maneira de demonstrar amor ao próximo.