ESPORTES: Vitória, derrota e empate: o final de semana dos mineiros no Brasileirão

Embalado pela vitória fora de casa frente ao líder Palmeiras, o Atlético MG recebeu o Santa Cruz, sábado à noite, no Estádio Independência, com a missão de confirmar a boa fase e se aproximar ainda mais da parte de cima da tabela.

Pela primeira vez o Galo começou com o trio ofensivo formado por Pratto, Robinho e Fred, o último jogando mais avançado. Apesar das dificuldades iniciais, não demorou muito para que uma boa trama entre Robinho e Fred terminasse no primeiro gol do Atlético.

Na segunda etapa, o Galo continuou enfrentando uma forte marcação do adversário e tentava furar o bloqueio com a aproximação entre os homens de frente com toques de bola rápidos, o que mais uma vez deu certo quando, aos 21 minutos da segunda etapa, Fred assinou um golaço em mais uma bela jogada coletiva, desta vez contando também com Patric, além de Robinho.

Para fechar a balada atleticana no embalo de sábado, um gol do xodó alvinegro Luan. Depois de muito tempo sem marcar, o menino maluquinho aproveitou um lindo lance de Robinho que balançou, pedalou, limpou a marcação e a bola sobrou livre para Luan, que não desperdiçou.

A vitória do Atlético Mineiro sobre o Santa Cruz ajudou o rival Cruzeiro, que jogou no domingo às 16h, na Vila Belmiro, contra o Santos.

Uma vitória deixaria o clube celeste em situação menos complicada na tabela e ainda marcaria positivamente a reestreia de Mano Menezes no comando técnico da equipe, após curta passagem pelo futebol chinês.

A vitória do Cruzeiro novamente não veio e o que se viu foi “um mais do mesmo”. Time jogando bem, armando chances de gol e, em certos momentos, sendo superior ao adversário, mesmo estando fora de casa. Mas, novamente, um cochilo da zaga permitiu uma infiltração na área e o primeiro gol do Santos que, como nos jogos anteriores, desmontou o time mineiro. Vitor Bueno marcou numa boa jogada ofensiva do Santos, mas também contou com uma marcação deficiente do Cruzeiro em suas duas últimas linhas.

Quando ainda se esperava uma reação azul, o time praiano chegou mais uma vez e, após cruzamento da direita feito pelo mesmo Vitor Bueno, que já havia marcado o primeiro, o lateral cruzeirense Lucas fez um gol contra dos mais bizarros que consigo me recordar. Cabeceou como manda o figurino, para o chão e no canto, para dificultar a defesa do goleiro. Uma pena que fez a coisa certa para o lado errado. E o Cruzeiro saiu derrotado novamente, estacionando nos 15 pontos e a quatro de distância do primeiro time fora da zona de rebaixamento, o Vitória. Assim sendo, ainda que o Cruzeiro vença o Internacional no meio da semana, no Independência, o time continuará no Z4.

Willian do Bigode, suspenso pelo terceiro cartão, é a baixa do clube celeste para o jogo contra o Inter, que por sua vez não contará com o zagueiro Paulão, ex-Cruzeiro, pelo mesmo motivo.

A participação dos mineiros na rodada terminou no Horto, em um empate do América com o Grêmio. De positivo, pode-se destacar a postura mais firme do Coelho na marcação, o que resultou em um jogo sem levar nenhum gol depois de muito tempo. Com o empate, o América saiu dos oito pontos, chegou a nove e continua amargando a lanterna do campeonato, porém, considerando o futebol apresentado ontem, com melhores perspectivas.

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Amante do futebol, skatista há mais de uma década, entusiasta de automobilismo e apreciador de esportes em geral. Acompanha os principais eventos esportivos nacionais e internacionais, muitos deles "in loco", para absorver melhor as emoções e repassa-las com maior riqueza de detalhes.