ESPORTES: James on fire!

Finalmente o garoto de Akron cumpre sua promessa, volta para casa e leva seu time ao título inédito da NBA.

Depois de uma longa caminhada, duros treinos, demasiadas críticas e muita desconfiança, LeBron James não se conteve após o emocionante jogo sete da grande final contra o espetacular Warriors, que fez história ao bater o recorde de vitórias na temporada regular. Ele estava chorando sobre o chão, mãos sobre o rosto, seus companheiros de equipe o abraçando de todos os lados, e todo seu amor com os braços estendidos foi, ainda que não soubesse, uma alusão às centenas de conterrâneos e fãs que assistiram à partida nas ruas de Cleveland.

colunas_lucas_02
LeBron James se emocionou após conquistar o título inédito da NBA com o Cleveland Cavaliers.

Todas as vozes, toda alegria estampada, toda celebração é graças a ele: LeBron James – que depois do ódio e por ter saído de sua cidade para ser campeão – volta a Ohio para consagrar o Cleveland como campeão pela primeira vez na história.

O rei volta a ser rei, mas não em Miami, como tinha sido anteriormente, mas em casa. Como LeBron poderia explicar esse momento tão especial? Pense em todas as coisas envolvidas: a promessa de infância antes mesmo de sabermos o seu nome, um início ansioso na liga de que viria a dominar, a saída após um revés em uma final, seu nome sendo vinculado a várias críticas e, por fim, o retorno por um amor real, por um lugar marcado pelo tabu – há muito tempo que a cidade não tinha um esportista campeão.

LeBron deu sua vida por esta final, seu coração, seu sangue. Ser campeão, cumprir sua promessa ainda que sem o aparato da grande maioria de seus próprios torcedores, que ainda estavam desconfiados pela sua volta. Obteve uma partida digna de rei, assim como é conhecido. Talvez possamos dizer que a partida de James foi o melhor desempenho individual de um atleta em uma final.

Este foi LeBron James por excelência. Honesto, cru e emotivo. Considerada óbvia a escolha dele como MVP, pois anotou 27 pontos, 11 rebotes, 11 assistências, duas roubadas de bola e três tocos. E, diante de tamanho feito, como seriam as primeiras palavras do rei após o jogo? “CLEVELAND!”, ele grita, “É PRA VOCÊ!”

Não haveria mais palavras posteriores, mais celebrações, mais explicações de como ele conduziu a única virada bem-sucedida na história da NBA. Seu time chegou a ter uma desvantagem de 3-1 para os Warriors! A conquista do time de Ohio foi ainda maior levando em conta que o adversário era o poderoso Golden State Warriors, que teve 73 vitórias e apenas 9 derrotas durante a liga. O que parecia impossível se tornou em grande feito desportivo em Ohio.

Seria James o mais próximo da excelência de Michael Jordan? Seria ele o melhor jogador de todos os tempos? Um jogador que faz muitos pontos, pula como um cavalo, pega rebotes, joga em todas as posições, ágil, forte, inteligente, dá muitas assistências, rouba bola, e ainda dá tocos espetaculares, como foi feito contra Stephen Curry nas finais. Talvez a resposta seja não, porém, só o tempo poderá nos dizer. Mas certamente ele pode ser a pessoa mais importante e fiel a Ohio. E sua queda chorosa ao chão após o fim do jogo é a maior prova de amor que LeBron poderia dar: essa vitória para a sua casa.

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Lucas, Cabelo e até Lucão (juro!). Único filho homem em uma família com duas irmãs que, assim como todo brasileiro, também sonhava em ser jogador de futebol. Tão talentoso que do campo foi para o sofá e do sofá para o teclado. Hobbie? Bola. Seja redonda ou oval, grande ou pequena, com ou sem costura; a emoção é sempre a mesma!