ESPORTES: Feliz Ano Novo? As Estratégias de Roger Machado e Mano Menezes para 2017

Com o fim de uma temporada opaca para os gigantes mineiros, o torcedor já fica apreensivo e ansioso pelas necessárias mudanças em Atlético e Cruzeiro. Com o mercado da bola sempre agitado nesta fase do ano, começamos a vislumbrar quais jogadores seriam peças importantes para reforçar os times e, com isso, melhorar o rendimento em campo. Mas, para minimizar a possibilidade de erros nas contratações, diretoria e comissão técnica devem ter uma sintonia fina para compreender as reais necessidades de reposição e, claro, qual será o esquema tático pretendido pelos seus treinadores.

Conhecendo o perfil de Roger Machado, que será o novo treinador do Atlético para 2017, e o de Mano Menezes, que pela primeira vez vai começar uma temporada no Cruzeiro com a possibilidade de ajudar na montagem do grupo e ainda comandar a pré-temporada, imaginamos o possível desenho tático dos gigantes mineiros para a temporada que vem.

Roger Machado fez um bom trabalho no Grêmio. Pegou um time em estado de terra arrasada, pois, antes dele, a equipe do Sul “era treinada” por Felipão, que, mesmo após o 7 a 1, encontrou espaço em um grande clube do Brasil, muito por sua história e identificação com o time no passado. Mas aquele seu jeito retrógrado de fazer futebol fez com o Grêmio o mesmo que sofremos na Copa: um time sem o mínimo de organização dentro de campo. Roger em pouco tempo conseguiu mudar a cara do tricolor gaúcho. Começou a ser conhecido como um treinador estudioso, capaz de treinar muito bem o seu time, fazer mudanças táticas mesmo durante as partidas e dar padrão a todos os setores.

Um dos princípios do trabalho de Roger passa pela sua obsessão por estar com a bola, por isso dá preferência aos volantes que tenham muita qualidade no passe e boa velocidade na saída de bola. Por tanto podemos esperar um Atlético mais leve, que não rife a bola com chutões e que se defenda com um número maior de jogadores quando está sem a bola, Roger preza muito pela recomposição defensiva feita por jogadores que atuam na zona mais avançada do campo. O torcedor do Galo espera que os jogadores entendam e abracem a filosofia de jogo do novo treinador e que o problema defensivo que há anos se estabeleceu no Atlético seja resolvido pelo novo comandante.

Pelo lado azul, o treinador já é um velho conhecido e tem muito mais experiência no futebol que o treinador do Atlético. Mano Menezes já treinou até mesmo a Seleção Brasileira, além de muitos times grandes pelo Brasil. Nessa sua segunda passagem pelo Cruzeiro terá a oportunidade de fazer uma pré-temporada, participar ativamente da contratação de novos jogadores e da dispensa de outros. Pela primeira vez em sua história no time celeste, Mano não será o salvador que chegou às pressas para evitar o rebaixamento, ele terá o tempo para trabalhar e implantar de fato seus conceitos.

Mano Menezes tem muita vocação para organizar um time defensivamente, foi assim que ele resolveu os problemas do Cruzeiro nos dois últimos anos, popularmente falando: ele fechou a casinha. O treinador não fez o time brilhar, mas nem tinha tempo para isso, o escopo era salvar a equipe de um possível rebaixamento no Campeonato Brasileiro, então ele fortaleceu o sistema defensivo recheando o meio com atletas de mais pegada, evitando que a equipe adversária tivesse muito acesso a zaga cruzeirense, antes muito exposta.

Para a próxima temporada, o problema do Cruzeiro a se resolver é exatamente o oposto do problema do rival. Enquanto o Atlético fez muitos gols e sofreu com problemas defensivos, o Cruzeiro de Mano Menezes tinha uma defesa bem mais sólida e organizada, entretanto em muitos momentos praticamente abria mão de atacar o adversário, resultando num ataque muitas vezes inoperante. Mesmo a presença do argentino Ábila não mudou o quadro, ele que havia chegado ao Cruzeiro e conquistou o torcedor marcando muitos gols, mas logo caiu de rendimento e perdeu a posição de titular para o atacante Willian do Bigode, que tem um estilo de jogo que agrada mais ao treinador devido a sua maior movimentação fora da área.

Roger Machado e Mano Menezes tem problemas distintos para resolverem e começarão a medir forças no Campeonato Mineiro que se inicia em janeiro. O ainda jovem treinador atleticano e o já consolidado comandante celeste tentarão usar esses primeiros dois meses como laboratório para tentarem implantar com eficiência seus conceitos sobre futebol, para que os mineiros tenham um feliz ano novo.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Amante do futebol, skatista há mais de uma década, entusiasta de automobilismo e apreciador de esportes em geral. Acompanha os principais eventos esportivos nacionais e internacionais, muitos deles "in loco", para absorver melhor as emoções e repassa-las com maior riqueza de detalhes.