ESPORTES: Eita mundo besta, meu Deus

Parafrasear Drummond foi a forma que encontrei para definir o sentimento dos políticos para com os brasileiros. Juro por tudo que é mais sagrado que, hoje, eu iria escrever sobre a grande final da NBA. De fato, assunto é o que mais tinha para se comentar. Mas acabei sucumbindo à náusea que a “politicagem” insiste em nos fazer de trouxa. E, como bom leitor da Folha de São Paulo, hoje me deparei com a seguinte notícia: “CBF paga viagem aos EUA de deputado membro da CPI do futebol“. Mas como assim? Um deputado que deveria fiscalizar a entidade viajará em classe executiva para os Estados Unidos com direito a estadias em luxuosos hotéis, ingressos para jogos em camarotes e acesso aos treinos da equipe de Dunga. Tudo bancado pela CBF. E só para ficar ainda mais bizarro, o presidente da CBF que o convidou assistirá aos jogos da Copa América pela televisão justamente por não possuir livre arbítrio no país americano.

colunas_lucas_03_01
Roberto Góes teve viagem custeada pela CBF.

O nome do digníssimo é Roberto Góes, Deputado Federal pelo PDT do Amapá e presidente da Federação Amapaense de Futebol (FAF), prática comum em presidentes de federações que utilizam o canal esportivo para alcançar espaço político. Além do mais, Góes é um dos líderes da “Bancada da Bola” no Congresso e também membro da CPI do Futebol que foi aberta para investigar a CBF. Entidade essa que não informou os custos da viagem, entretanto, a bolada é estimada em R$ 300 mil.

Perguntado sobre o escândalo, o deputado disse que não há conflito de interesse por ter aceito o convite da CBF para viajar aos EUA. “Não acho antiético, o convite não vai mudar minha postura, temos de parar com demagogia” (só faltou recitar: “Eita mundo besta, meu Deus”). Também disse: “Sei dos problemas que o futebol enfrenta. Fiz questão de participar desta comissão pelo meu envolvimento com o esporte”. E ao final da entrevista ele ainda parabeniza a gestão de Del Nero.

Sinceramente prefiro não comentar mais nada. Ah, e sobre a final da NBA vale ressalvas: em sua quarta final seguida, LeBron James, do Cleveland Cavaliers, está sedento por mais um anel. E não podemos deixar de destacar a grande campanha de Stephen Curry e cia pelo Golden State Warriors que, com 73 vitórias e 9 derrotas, superaram na temporada regular o legendário time de 95/96 do Chicago Bulls e definiram um novo recorde de vitórias na NBA. Por isso esfreguemos as mãos para essa grande decisão. Eu vou torcer para os Warriors, e você?

colunas_lucas_03_02
Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers fazem a final da NBA.

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Lucas, Cabelo e até Lucão (juro!). Único filho homem em uma família com duas irmãs que, assim como todo brasileiro, também sonhava em ser jogador de futebol. Tão talentoso que do campo foi para o sofá e do sofá para o teclado. Hobbie? Bola. Seja redonda ou oval, grande ou pequena, com ou sem costura; a emoção é sempre a mesma!