ESPORTES: Copinha – Em busca de novos craques

O ano de 2017 ainda está nas suas primeiras horas e os jogadores profissionais que atuam no futebol brasileiro ainda gozam de seus últimos dias de férias. Ainda assim para os amantes do esporte mais popular do país o hiato nas grandes competições nacionais finda-se hoje com o início do mais famoso e importante campeonato de futebol de base do Brasil: a Copa São Paulo de Futebol Júnior, carinhosamente chamada de Copinha.

A tradicional competição, que teve inicio em 1969, tinh como objetivo promover o futebol de base na cidade de São Paulo, estimulando a prática do esporte e, também, estava na agenda como parte das comemorações pelo aniversário da cidade, que acontece no dia 25 de janeiro. As primeiras duas edições da Copinha contaram apenas com clubes do Estado de São Paulo, posteriormente começou a contar com equipes de todo o Brasil e, depois, com até mesmo estrangeiras convidadas.

Como a base não tem muito espaço na grande mídia e mesmo entre os torcedores enquanto a bola rola nos campeonatos profissionais, a época do ano em que a competição tradicionalmente ocorre abriu espaço para transmissões ao vivo, maiores investimentos e, claro, um gosto maior por parte do público. A Copinha passou a se tornar uma esperança renovada a cada ano de que novos craques possam surgir e alimentar o futebol brasileiro. Muitos ídolos do esporte se destacaram nesta competição e bases importantes de bons times surgiram através dela. Jogadores como Deco, Diego Tardelli e Raí são apenas alguns nomes conhecidos que se destacaram positivamente e chegaram a decisão do torneio.

Certo que para os clubes e a maioria dos torcedores esse título é muito importante, mas o que se deseja em primeiro plano é revelar grandes atletas e, quem sabe, um grande craque. Como é um campeonato de futebol que envolve todas as grandes equipes do Brasil,  é claro que a rivalidade também está presente e a cobrança por bons resultados é bastante forte.

Nesta edição, quatro mineiros tentam quebrar o jejum de dez aos sem título para Minas Gerais, a última vez que isto aconteceu foi em 2007, quando o aniversariante do dia, o Cruzeiro, sagrou-se campeão da Copinha pela primeira vez na sua história. O Atlético é tricampeão do torneio e o América tem uma conquista. O outro mineiro postulante a acabar com o jejum é o tradicional Villa Nova de Nova Lima.

O Valério também já participou da principal competição de base do futebol brasileiro, chegando em 1975 a disputar as quartas-de-final, quando foi eliminado pelo América. O Coelho venceu o Dragão por 2 a 0. Num ano muito bom dos mineiros, na mesma fase o Atlético eliminou o Cruzeiro antes de passar pelo próprio América, e numa final que foi decidida nos pênaltis, venceu a Ponte Preta, conquistando então o primeiro troféu da Copa São Paulo de Futebol Júnior para Minas Gerais.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Amante do futebol, skatista há mais de uma década, entusiasta de automobilismo e apreciador de esportes em geral. Acompanha os principais eventos esportivos nacionais e internacionais, muitos deles "in loco", para absorver melhor as emoções e repassa-las com maior riqueza de detalhes.