ESPORTES: Confidência do itabirano – Campeonato Mineiro de 1995

No dia 28 de maio de 1995 eu estava prestes a passar por um dos momentos mais marcantes da minha vida. Era a primeira vez que eu, mancebo, aos sete anos de idade, iria assistir a um jogo profissional de futebol. E não era um jogo qualquer que Itabira estava para receber naquele domingo de sol. O Israel Pinheiro, casa do nosso Valeriodoce, estava lotado. Na companhia do meu tio, Antônio Aparecido, eu era uma das 4916 pessoas que rodaram aquela roleta para ter acesso às arquibancadas, era muita gente, mas ninguém podia estar mais feliz do que eu naquela hora.

Um ano antes, o Brasil havia se sagrado tetracampeão mundial nos Estados Unidos e um dos heróis daquele título tinha sido o goleiro Taffarel, que eu via pela televisão enquanto o Galvão sempre gritava “Vai que é tua, Taffarel”. E, agora, ali tão de perto: o Taffarel, o Éder Aleixo, o Euller (filho do vento) e o técnico Levir Culpi com seu boné. Do outro lado, de vermelho, os jogadores que viviam na minha cidade e, também, contavam com a minha admiração: Arilson, Júlio Verne e o zagueiro Alexandre Souza, que, anos depois de ser revelado pelo Valério, faria uma carreira muito sólida passando por Atlético, Cruzeiro, Palmeiras e futebol português, onde defendendo as cores do Vitória de Guimarães alcançou muita notoriedade na Europa.

04
Defendendo a camisa do Atlético Mineiro, o goleiro Taffarel não conseguiu para o ataque do Valério no Campeonato Mineiro de 1.995.

Uma vitória do Atlético daria o 36° título estadual para o time da capital naquele mesmo dia, mas o Valério conseguiu adiar a conquista alvinegra ao vencer a partida por 1 a 0, com gol de Cléber aos 7 minutos dos 2° tempo. A partida foi a penúltima de um campeonato em que o VEC terminaria em sétimo lugar.

Aquele jogo não foi marcante apenas para mim, mas também para um grande nome do jornalismo esportivo brasileiro. O comentarista da Fox Sports, Paulo Vinícius Coelho, o PVC, guarda essa data com muito carinho. O encontrei na final da Copa do Brasil do ano passado no Mineirão, como já relatei em outra coluna, e conversamos um pouco sobre esse capítulo que foi importante para nós dois: eu, que pela primeira vez assistia a uma partida de futebol profissional, e o famigerado comentarista que pela primeira vez assistia a um jogo do treinador Levir Culpi e fazia sua primeira viagem a Belo Horizonte, de onde pegou um carro rumo à cidade do minério de ferro. Quando ainda estava na ESPN Brasil, ele, certa vez, relembrou o caso para o treinador no programa Bola da Vez, Levir era novamente treinador do Atlético – 19 anos depois daquela passagem.

No ano de 1995, o Valério mostrou sua força em casa perante os grandes da capital, meses antes de vencer a partida contra o Atlético por 1 a 0, em fevereiro a equipe já havia vencido ao Cruzeiro em Itabira pelo mesmo placar. Que se repetiu também contra o América em abril. Jogando em Itabira, nenhum time da capital foi capaz de furar a defesa valeriana naquele ano.

Neste último final de semana tivemos a estreia do Campeonato Mineiro, que continua trazendo seu charme e enfeitando o interior do Estado em praticamente todas as regiões, como Triângulo Mineiro, Região Sul, Vale do Rio Doce e Zona da Mata. Infelizmente há anos já não participamos da festa mais bonita do futebol nas Minas Gerais, mas esperamos voltar um dia e fazer parte dessa história com nosso amado Dragão.

05
Revelado pelo Valério, o zagueiro Alexandre Souza fez sucesso em times do Brasil e do exterior.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “ESPORTES”

Comentários

Amante do futebol, skatista há mais de uma década, entusiasta de automobilismo e apreciador de esportes em geral. Acompanha os principais eventos esportivos nacionais e internacionais, muitos deles "in loco", para absorver melhor as emoções e repassa-las com maior riqueza de detalhes.