Cova Rasa

Hoje vou falar de um filme que já assisti mais de dez vezes, com certeza, e que sempre me remete ao seriado “Chaves”: já sei o final, mas não deixo de assistir nunca. Estou falando de “Cova Rasa” (Shallow Grave), filme escocês dirigido por Danny Boylle – que ganhou notoriedade justamente com essa película, e que posteriormente foi autor de grandes sucessos como o cult “Transpointing” e o sucesso de bilheterias “Quem quer ser um Milionário”.

Como alguns outros filmes do diretor afirmaram posteriormente, Boylle é um estudioso da natureza humana, que ele escracha com um misto de comédia ácida, sarcasmo e muito suspense.

O filme apresenta três amigos que procuram um quarto morador para dividir as despesas do apartamento onde moram. Na primeira cena começam a ser mostrados os perfis de cada um enquanto eles tiram sarro e, muitas vezes, humilham e constrangem seus candidatos com perguntas bizarras e comportamentos rebeldes, o que nos leva a algumas gargalhadas e a imaginar que estamos prestes a assistir uma comédia adolescente dos anos 90.

As cenas seguintes nos mostram mais detalhadamente os perfis iniciais de cada um. Sendo Alex (Ewan McGregor) o jornalista descompromissado, amoral e egocêntrico; Juliet (Kerry Fox) a médica com perfil desleixado que serve de contrapeso ao antagonismo dos outros dois personagens; e David (Christopher Eccleston) o contador e mais sério dos três, que vive com sua vida corrida entre a casa e o trabalho.

O papel de equilíbrio de Juliet é exposto principalmente quando ela, sozinha, entrevista Hugo (Kheit Allen) e consegue convencer os seus amigos a alugarem para ele o quarto.

Tudo muda no primeiro dia de hospedagem. Hugo aparece morto em seu quarto e os três encontram, além do corpo, uma maleta cheia de dinheiro. Alex prontamente dispensa qualquer cerimônia e sugere que fiquem com o dinheiro e deem um fim ao corpo, pois devido ao pouco tempo de hospedagem, ninguém saberia que Hugo estava ali. Juliet fica reticente, porém concorda com Alex e David rapidamente se opõe ao plano, mas quando é desafiado a ligar para a polícia e entregar o dinheiro, também não demora a aceitar a possibilidade de ficar rico apesar dos riscos.

A comédia se torna drama
Nesse momento começamos a ver a luta dos personagens contra seus princípios antes apresentados e que diante de tal situação serão testados. È necessário que se dê cabo do corpo sem deixar pistas. A solução encontrada é cortar em pedaços, retirar os membros que possam identificar o cadáver para serem incinerados por Juliet no hospital em que trabalha. O restante do corpo será enterrado próximo ao lago em uma cova profunda e que não gere suspeitas. Mas quem fará o trabalho sujo? Qual do três será o responsável por mutilar o corpo? Eles resolvem tirar na sorte.

Lá vem o suspense
Após o ato consumado, alguns problemas começam a surgir: a aparição da polícia e de dois indivíduos extremamente violentos que, aparentemente, procuram o dinheiro deixado por Hugo. Isso faz com que o filme se transforme em um suspense de tirar o fôlego – juntamente com a personalidade dos três atores principais. O final é surpreendente.

É interessante vermos essa mistura de gêneros amarrada de forma impecável, fazendo um filme com ótimos diálogos, humor negro, suspense e, principalmente, uma boa trama. Tudo isso exposto de forma clara e muito direta. O tempo todo ficamos nos perguntando: o que você faria? Até onde vai sua moral? Onde terminam seus princípios?

Observações
Um ponto a ser bem observado são os planos experimentais com as câmeras girando sobre os personagens e tomadas de baixo pra cima, transições que deixam uma confusão de tempo e espaço. Até mesmo as cores utilizadas em momentos de forte tensão, como o vermelho presente em todas as cenas de morte (e não é só no sangue).

A utilização do cenário no contexto do filme também é extraordinária. As cenas no sótão são claustrofóbicas, além de representar muito bem o espírito do personagem que lá se encontra. Essas simbologias são demais!

FICHA TÉCNICA
Nome original: Shallow Grave
País de origem: Inglaterra
Ano de lançamento: 1994
Gênero: Suspense
Duração: 93 min.
Diretor: Danny Boyle
Roteirista: John Hodge
Elenco: Kerry Fox, Christopher Eccleston, Ewan McGregor,
Ken Stott, Keith Allen

TRAILER

Comentários

André Luiz é publicitário, sócio fundador da Origami Propaganda, músico e um apaixonado pelo cinema. Viciado em páginas de Design e programas de culinária, mesmo sem saber aplicar nada na cozinha. Amante do futebol, tanto no campinho do bairro quanto nos grandes estádios, e das suas companhias: o "tira-gosto" e a cerveja.