COTIDIANO: Notinhas da alegria

Duas notinhas sobre velhinhos que vão alegrar seu coração nessa véspera de feriado!

República de idosos

Você é daqueles que acham que república é coisa de jovem e universitário? Está na hora de mudar seus conceitos! República é coisa de quem quer companhia para compartilhar a vida, isso sim! Por isso, uma turma de idosos espanhóis decidiram fundaram uma república da terceira idade. Nenhum deles queria morar com os filhos ou em casa de repouso… legal, né?! E sabe há quanto tempo a república existe? 15 ANOS! E é um sucesso com 87 idosos morando e administrando a casa juntos! E o mais bacana é que a casa tem mais de 7 mil m², com direito a jardim, pomar, bar, ginásio, biblioteca e diversas oficinas para distrair os moradores. Sabe da melhor? Eles lançaram moda e as repúblicas nesse formato viraram uma tendência na Europa, inclusive no setor imobiliário e arquitetônico, já que as casas precisam cumprir pré-requisitos como móveis sem quinas e botões de emergência nos quartos. Ê Brasil! Isso sim é ideia boa a ser copiada!

Uma cidade dentro do asilo

Os velhinhos estão com tudo! Em uma cidade norte-americana, foi construído um asilo totalmente diferente de tudo o que já criaram. O The Lantern of Chagrin Valley, criado especialmente para pessoas que sofrem de Alzheimer, foi projetado simulando um bairro americano da década de 40! Olha que massa: as casas têm varandas e gramado, o bairro conta com salão de cabeleireiros, gazebos e até um cinema. É como volta no tempo! Essa linda vila abriga 82 residentes e 65 funcionários. A ideia era criar um ambiente interativo para os idosos que sofrem de Alzheimer, ajudando a reduzir a ansiedade, a raiva e a depressão entre os moradores. E vocês não vão acreditar… para aumentar ainda mais o conforto dos idosos, o local também possui um incrível sistema de som que reproduz uma série de efeitos sonoros, como cantos de pássaros e outros sons da natureza, o que torna o ambiente ainda mais real e sereno. Tudo foi meticulosamente pensado: o teto em fibra óptica simula o dia e a noite; quando está prestes a anoitecer, a luz da varanda de cada residente acende automaticamente e os quartos reproduzem a decoração das antigas casas dos moradores. Tudo por uma velhice mais digna e gostosa de ser vivida.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “COTIDIANO”

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras