COTIDIANO: Me diga com quem andas…

… e pode ser que a gente seja da mesma turma!

Fato da vida: ninguém faz nada sozinho! Se você é do tipo autossuficiente, precisa mudar! Isso é algo nocivo e vai te fazer mal! Não existe ser humano nesse mundo que consigo levar bem a vida sem mais ninguém por perto!

Primeiramente porque as pessoas nasceram para viver em grupos. Somos bandos enormes de seres humanos, vivendo em sociedades complexamente organizadas, hierarquicamente divididas, estimulando a troca de experiências e a vivência em conjunto.

De onde o pessoal tirou a ideia de que pode se dar melhor ante os desafios vida afora sozinho? Já te informo, não dá!

O raciocínio é simples. Vamos lá, no comecinho. Deu pra você nascer sem ajuda de ninguém? Não né?! Precisou dos seus pais para te fazerem, da sua mãe para te gerar por nove meses, de médicos e enfermeiros pra ajudarem sua progenitora para te colocarem para fora. Reparou que está tudo no plural? Só nessa aí, já coloca na conta umas seis pessoas te ajudando a conseguir, efetivamente, uma vida!

Vai prestando atenção: só nos seus primeiros 20 anos de vida você deve ter precisado de muita gente para comer, beber, dormir, assistir tv, brincar, estudar, escolher sua profissão, namorar e começar a ter a própria renda trabalhando.

Tá achando pouco? Para você comer um bife de porco que seu pai comprou no açougue precisou: do cara que cria os porcos, as pessoas que o abatem, as pessoas que o transportam até a fábrica em que ele será dividido em pedaços por mais outras pessoas, uma outra galera que vai transportá-lo até o açougue que seu pai prefere, o açougueiro que o vendeu e, finalmente, a boa alma que o preparou para você, lindamente, se servir confortavelmente sentado à mesa de jantar!

Agora aplica esse raciocínio para todos os bens, alimentos e serviços que você já consome ou já consumiu nessa vida! Tá bom para você?

Não me entenda mal, não estou diminuindo suas conquistas pessoais. Acredito no seu esforço para conseguir, sozinho, colher os méritos e frutos de seu trabalho árduo. Acontece que, por mais que você queira, você não fez isso sem ajuda.

Se é um engenheiro incrível, bem sucedido, que se mantém bem com seu salário, parabéns! Mas não esqueça dos professores da faculdade, dos colegas que passaram cola, dos seus pais que pagaram sua faculdade, dos moleques da república que ajudaram a pagar as contas, do cara que te ofereceu seu primeiro emprego, do gerente do banco que facilitou seu empréstimo na hora de abrir sua empresa, dos funcionários que ralam para fazer acontecer o que você prometeu no contrato milionário que te trouxe até aqui.

Não, amigo, isso não tem fim! Você não consegue dar um passo sem que outra pessoa tenha te ajudado a fazer isso!

Então, vamos combinar assim, daqui para frente, ao invés de sair dizendo por aí que sua vida é uma consequência única e exclusiva dos seus esforços, comece a ser agradecido por ter ao seu lado pessoas que incentivam seus sonhos e lhe dão base para realizá-los!

Melhor do que colher sozinho os frutos de seu trabalho, é saber que sempre terá gente disposta a ser parte disso! Incentivando, financiando, participando, apoiando, torcendo e vivendo junto com você.

E, convenhamos, tem muito mais graça caminhar pela vida com boas companhias!

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “COTIDIANO”

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras