COTIDIANO: Eu na minha, você na sua e a gente convivendo bem

Fé. Esse é o tema de hoje. Veja bem, eu disse FÉ e não religião. Já vou deixando assim muito claro que é pra ninguém ficar de mimimi lendo o texto ou julgando os amiguinhos por aí.

Fé, no dicionário, entre outras coisas, significa credibilidade, confiança, crédito. Ou seja, a fé é a nossa capacidade de crer… de ter crenças. Sejam elas de qualquer natureza, não necessariamente religiosas. A fé, muitas vezes, é ligada às “trocentas” religiões que existem no mundo justamente por ser o que nos faz acreditar.

Acontece que você pode ter fé em Deus, num planeta, numa pedra, na palavra dada, na ação de alguém, na ausência de fé, em Buda, em Orixás, num grão de areia, num cachorro latindo, no purê de batatas da sua mãe… no que você bem entender!

Acreditar em algo que gere bons sentimentos, te faça ter esperanças no futuro, te ajude a sair dos momentos complicados, te impulsiona a superar dificuldades e te lembre que amar o próximo é indispensável, é essencial na vida.

Eu acho que ninguém vive bem sem crenças, sejam elas quais forem. E também acho que a minha crença não muda em nada a sua. Muito pelo contrário. Nossas crenças, juntas, cada uma na sua essência, são um reflexo de quão ímpar o ser humano é… e o quão bonitas são as diversidades.

Eu creio em Deus. E em Orixás. E em espíritos. E em energias. E em Buda. E isso é uma particularidade minha… não sua. Sabe o que não é um direito nem meu e nem seu? Nos julgarmos por crer em algo diferente um do outro.

Então, seguimos nossas vidas, eu na minha, você na sua e a gente acreditando em tudo que possa nos ajudar a ser melhores do que somos. Porque no fundo, toda crença nos ensina que não há nada mais importante do que o respeito mútuo!

E quer saber, vamos aproveitar para pedir bênçãos para a dona do dia… quem sabe ela não ajuda a iluminar nossos caminhos ainda mais!

Que as bênçãos das águas lavem nossas almas e purifiquem nossos pensamentos… Odoyá Yemanjá!

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “COTIDIANO”

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras