COTIDIANO: Cientistas políticos dirão que é alienação…

… mas fiquei mais interessada na separação de Fátima e William. Porque sobre isso eu tenho pitaco para dar, sobre a situação política brasileira, não! Porque, felizmente, não sou uma cientista política de sofá, nem uma comentarista de Facebook, nem piolho do caderno de política do jornal. Eu realmente sei o que está acontecendo e, sim, tenho algumas teorias a respeito, mas não me sinto nem engajada e nem preparada para falar sobre algo tão sério.

E muita gente deveria rever o que tem falado por aí. É extremamente importante que a gente esteja a par do que se passa em nosso país. E que, ao menos, haja uma tentativa de ver tudo por diferentes ângulos. Nada nessa vida tem um único lado e nem uma única versão.

Quando você julga alguém, mesmo que seja assistindo uma matéria de fofoca sentadinho aí no seu sofá, você está automaticamente considerando que é um modelo a ser seguido. Não há justiça quando você culpa uma pessoa por algo que também faz.

Você é contra a corrupção, parceiro? Bela bandeira a ser levantada. Mas já furou fila? E saiu sem pagar a conta de um bar? Colou na prova, né?! Estacionou rapidinho na vaga de idoso e voltava em um minutinho? Postou um texto na internet sem citar o nome do autor só para as pessoas acharem que era seu? E aquela carteirinha de estudante que você pediu para o seu “chegado” falsificar para pagar menos num show? Você tá ligado que isso tudo é corrupção, certo? E eu imagino que você nunca deve ter feito nada disso.

Não me venha com o papo de que não é a mesma coisa. Desonestidade é igual mentira. Não existe maior ou menor. Não existe pouco ou muito. Ou você mente ou fala a verdade. Ou é honesto ou não é. Para certas coisas na vida não cabe meio termo.

Não estou entrando no mérito do que cada um acha da situação política calamitosa de nosso país. A questão aqui é: não fale do que você não sabe! E não dê exemplos que você mesmo não consegue seguir. Não levante uma bandeira se você não acredita na causa.

Leia, se informa, formule teorias, converse com amigos que não vão querer te espancar se pensar diferente deles. Mas se for abrir a boca, tenha certeza!

E, Bonner, estou comprometida, mas tenho umas amigas ótimas para te apresentar!

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “COTIDIANO”

Comentários

Tatiana Linhares. Muitas. Jornalista. Mineira. Tatuada. Outono e primavera. Pão de queijo. Livros. Música. Revistas. Cinema. Teatro. Futebol. Cruzeiro. Viagens de carro. Areia e mar. Esmalte colorido. Cerveja gelada. Família grande. Incontáveis amores. Paixonites agudas. Saudade. Simplicidade. Palavras