COMUNICAÇÃO E MARKETING: O que fazer para ter uma marca forte?

Uma marca pode se tornar um dos bens mais valiosos que uma empresa pode ter, assim como pode se mostrar um verdadeiro fracasso comercial. O que separa esse sucesso da falha é justamente a forma como a marca vem sendo gerenciada. Por se tratar de um patrimônio intangível, o valor de uma marca é bastante difícil de mensurar, mas não quer dizer que não seja importante investir no fortalecimento dela.

Uma marca é muito mais do que a logo, o nome, o site, as redes sociais ou produtos e serviços. Tudo isso faz parte de uma marca, mas vai além: é, também, os valores, objetivos e posicionamentos da empresa. Um conceito bastante complexo e importante para as organizações que pretendem se destacar no mercado. Trabalhar o branding é essencial para quem busca fortalecer a sua marca.

Na semana passada explicamos um pouco sobre o que é branding e o porquê de as empresas precisarem investir nessa ação. Agora, vamos abordar alguns pontos que ajudam na construção de uma marca forte.

Objetivo

Toda marca faz uma promessa aos seus consumidores, mas é preciso ir além. Por isso é necessário definir um objetivo para a empresa. Podemos defini-lo de duas maneiras: funcional (quando o objetivo é lucrar) e intencional (o objetivo é lucrar e ter uma atuação relevante no mundo).

O lucro é o objetivo de quase todas as empresas no mundo, mas trabalhar em prol apenas desse lucro não gera diferenciação de mercado. Oferecer algo que vá além da venda é mais atraente para os clientes; assim, trabalhar em busca de uma atuação relevante no mundo ajuda no fortalecimento e diferenciação da sua marca.

Consistência

Uma empresa, para dialogar com o seu público alvo, precisa definir e manter uma linha consistente de conteúdo. Tudo o que for produzido – inclusive o que é compartilhado nas redes sociais – deve estar alinhado com o objetivo e posicionamento da marca. Determinado post pode até ser engraçado, mas se ele não acrescenta nada à sua marca ou foge da sua linha de mensagem, então não serve para os seus perfis na internet.

Para que a sua marca sobressaia no mercado é necessário garantir essa coesão na mensagem que pretende passar. E por que isso é importante? Para garantir o reconhecimento da marca e facilitar o processo de fidelização do cliente.

Emoção

As pessoas buscam se relacionar e gostam de se sentir parte de algum grupo. Essa é uma característica própria do ser humano e as empresas precisam aprender a se conectar com o seu público. As relações hoje entre corporações e clientes não se baseiam apenas no modelo tradicional de oferta e procura – não é apenas comercial.

As marcas fazem parte do dia a dia das pessoas, ocupam espaços na rotina cotidiana e essas pessoas querem interagir com a própria empresa e com outros consumidores. Busque humanizar as relações da marca com o seu público e criar novas formas de se comunicar.

Flexibilidade

Para criar uma identidade é preciso ser consistente na comunicação, produção de conteúdo e relacionamento. Isso cria um padrão que permite aos consumidores identificar a sua marca. Porém, isso não quer dizer que o seu marketing tenha que ser inflexível, pelo contrário, é necessário que tenha flexibilidade suficiente para fazer correções necessárias em suas estratégias, criar novas formas de gerar interesse em seu público e ainda diferenciar a sua marca.

Criatividade é a chave para que possa conciliar a consistência das suas ações de branding com a flexibilidade. Saber dosar esses dois conceitos é importante para que fortaleça a identidade da sua marca sem que ela perca relevância frente às constantes mudanças do mercado – que está cada vez mais dinâmico.

Envolvimento dos colaboradores

Você cria a logo da empresa, gera um manual de aplicação ou estilo para nortear as peças gráficas e ações de mídia, define linguagem e abordagem para as redes sociais e canais de comunicação, e determina quais tipos de conteúdo vai gerar e compartilhar. Pronto, conseguiu gerar consistência para as ações de marketing e está pronto para fortalecer a sua marca.

Mas você esqueceu de treinar e orientar os seus colaboradores sobre como eles vão se comunicar com os seus clientes. Logo, as suas estratégias não vão alcançar os resultados esperados. Afinal, você adotou uma postura descolada em sua fanpage no Facebook, mas os seus atendentes são carrancudos e, diante desse quadro, as pessoas ficarão confusas e a sua marca irá perder credibilidade. Explique aos seus funcionários os seus valores, posicionamentos, objetivos e os insira em suas estratégias de branding.

Fidelidade

Uma marca depende de seus clientes e aqueles que se mostram fiéis possuem bastante valor para as organizações. São eles que publicam comentários favoráveis nas redes sociais, fazem defesas nos foruns de discussões, divulgam produtos para os amigos… enfim, se tornam embaixadores da sua marca.

Reconhecer isso é fundamental para os processos de fidelização e de relacionamento com os clientes. Portanto, crie mecanismos para demonstrar aos seus embaixadores o quanto eles são importantes para você: pode ser uma mensagem de agradecimento, a publicação de um depoimento ou avaliação de algum produto em seu site, o envio de brindes exclusivos ou alguma ação que possa fortalecer esses laços.

Conhecer a concorrência

O seu concorrente busca o mesmo cliente que você e deseja ocupar o mesmo espaço no mercado. Conhecê-los é de grande importância para as suas estratégias empresariais e para as tomadas de decisões. Fique atento às táticas que eles adotam, às ações que estão funcionando e às ações que deram errado. Utilize a experiência deles a seu favor e melhore a sua empresa.

LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “COMUNICAÇÃO E MARKETING”

origami

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.