CINEMA: Trailer de “Elis” é divulgado e antecipa um pouco da cinebiografia da Pimentinha

Escrever sobre cinema não se trata apenas de dar um olhar sobre as obras que vemos ao longo de nossas vidas, mas também viver as expectativas sobre aqueles lançamentos que nos chamam atenção, que criam aquele desejo inquietante de ver nas telonas determinadas histórias. Nessa semana esse sentimento voltou a palpitar no peito com a divulgação do trailer de “Elis”, cinebiografia de um dos maiores ícones da cultura brasileira.

Dirigido por Hugo Prata, o longa conta com a atriz Andréia Horta no papel da eterna Pimentinha – e, digamos, que semelhança! – e com nomes de peso em seu elenco: Caco Ciocler, como César Camargo Mariano; Lúcio Mauro Filho, como Miéle; Gustavo Machado, como Ronaldo Bôscoli; e Júlio Andrade, como Lennie Dale. A previsão é de que o filme chegue ao circuito comercial no dia 24 de novembro.

06
Andréia Horta dá vida a Elis Regina no longa “Elis”, que estreia em novembro.

Mesmo antes de ser lançado para o grande público, “Elis” já acumula importantes feitos. No Festival de Gramado deste ano ganhou os troféus de júri popular e melhor montagem. Mas não parou por aí! Andréia Horta, que vive Elis Regina no filme, faturou o prêmio de melhor atriz – o que aumenta um pouco as expectativas em relação à sua interpretação da Pimentinha, conhecida por sua personalidade forte e voz marcante.

Elis Regina se mostrou como uma das maiores intérpretes brasileiras, sendo responsável por interpretações memoráveis da Música Popular Brasileira (MPB), como “Madalena”, “Águas de Março”, “Atrás da Porta”, “Como Nossos Pais”, “O Bêbado e a Equilibrista”, “Querelas do Brasil”, dentre outras. Falecida em 1982, aos 36 anos, devido a uma overdose de cocaína, Elis ainda é lembrada como uma das mais talentosas artistas brasileiras.

Enquanto esperamos o lançamento de “Elis”, vamos saciando a expectativa e curiosidade com o trailer dessa obra, que você vê logo aqui embaixo:

CLIQUE AQUI E LEIA OUTROS ARTIGOS DA COLUNA “CINEMA”

Comentários

A profissão é jornalista. A diversão é um livro. Mas também pode ser um filme ou uma série. O esporte é futebol - desde que acompanhado do sofá da sala. O universo digital exerce grande interesse. Não dispensa uma xícara de café ou um copinho de cerveja.