O primeiro cometa interestelar

Um outro objeto vindo de outro sistema estelar foi identificado há menos de 10 dias: um cometa interestelar. Catalogado como C/2019 Q4, apelidado de Borisov, foi descoberto na Crimeia, território entre a Rússia e a Ucrânia, no dia 30 de agosto. A descoberta foi feita pelo astrônomo amador Gennadiy Borisov em um telescópio de 65 cm de diâmetro.

As primeiras medidas já mostravam que ele poderia ser mais um visitante de outro sistema, mas foi preciso observar mais algumas noites para melhorar o cálculo de sua órbita e as suspeitas se confirmarem. Por meio de um monitoramento diário, ficou evidente que ele possui cauda e coma bem tênues. Isso já foi o suficiente para classificá-lo como um cometa interestelar.

Atualmente, ele há cerca de 420 milhões de km do Sol, viajando a mais de 150 mil km/h. A previsão é que, no dia 8 de dezembro, ele atinja o ponto de sua órbita mais próximo do Sol ao atingir 300 milhões de km de distância dele. Também em dezembro, ele chegará ao máximo de seu brilho e poderá ser observado por telescópios profissionais.

O núcleo do cometa deve ter em torno de 10 km de diâmetro, mas esse e outros detalhes só poderão ser confirmados quando ele se aproximar mais.

Comentários