Estudos recentes provam que Júpiter nasceu longe de sua órbita atual

O maior planeta do sistema solar, com suas 79 luas, é um dos gigantes gasosos mais próximos do Sol, mas ele já foi pequeno e distante. Segundo um novo estuo de pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, gravitou muito até ganhar peso e se estabilizar em sua órbita atual.

Há indícios de que ele nasceu a uma distância quatro vezes maior do que aquela que ocupa hoje, há cerca de 4,5 bilhões de anos. A teoria é que um asteroide de gelo se formou longe do sol e, quando tinha entre dois e três milhões de anos de vida partiu em busca do calor.

Estima-se que durante 700 mil anos o pedregulho percorreu uma espiral por dentro do sistema solar, girando em torno do Sol, cada vez mais perto dele. Os cientistas dizem que o tal pedregulho se tornou o núcleo de Júpiter. Antes de aglutinar todo o gás que existe lá hoje, ele foi um planetinha rochoso e nômade.

O próximo passo será dado em 2021 quando a Nasa irá lançar a sonda Lucy para dar uma olhada de perto em alguns dos materiais que ajudaram a compor Júpiter como é hoje e entender melhor o passado do gigante gasoso andarilho e do Sistema Solar.

LEIA MAIS

Comentários