Arqueólogos encontram fóssil de guerreira de 2 mil anos com joias do Império Romano

Os restos mortais foram encontrados na região russa de Cabárdia-Balcária, ao norte da Geórgia. Calcula-se que a ossada tenha cerca de 2 mil anos. Além disso, foi encontrada com joias produzidas pelo Império Romano

Os pesquisadores encontraram os restos mortais em uma tumba familiar, mas ainda não sabem ao certo a causa das mortes dos esqueletos encontrados no local. Dada a integridade dos esqueletos, o tempo entre suas mortes foi curto.

Segundo os arqueólogos responsáveis pela descoberta, essa mulher pode ter sido a esposa, irmã ou mãe de um homem da elite local. As joias encontradas junto ao esqueleto normalmente eram usadas por membros da alta sociedade. É provável que fizesse parte do povo Alano, que chegou ao Cáucaso entre os séculos 1 e 2 d.C.

Entre as joias estão dois anéis considerados complexos de serem produzidos, pois foram fundidos em vidro branco transparente com fibras douradas, com a colocação de um vidro escuro em meio à estrutura do item. Está também um medalhão de ametista violeta com contas de vidro contendo cornalina. O mineral alaranjado era amplamente utilizado durante o Império Romano em selos e certificados.

LEIA MAIS

 

 

Comentários